segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

Feliz Ano Novo 2008








Estes são os votos sinceros de:
Naty

sábado, 15 de dezembro de 2007

A MINHA ARVORE DE NATAL



















Eu queria que neste Natal

Todos nós armássemos,

Dentro de nossos corações,

Uma pequena árvore de natal.

E que nela ao invés de brinquedos, roupas,

Telemóveis, e tantas outras quinquilharias,

Que compramos e damos uns aos outros,

Pendurássemos, ao lado daqueles

A quem queremos bem e amamos,

Os nossos mais importantes

Sentimentos, valores e princípios.

Amor, amizade, consideração, lealdade,

Sinceridade, franqueza, honestidade

e sobretudo humanidade.

Sim, eu desejava que o Natal não fosse

Apenas uma data para almoços e jantares festivos.

Para darmos e/ou trocarmos presentes.

Mas, sim, uma data para relembrarmos

De nossos amigos e familiares que estão distante.

E dos que se foram, para não mais voltar.

Muitos deles esquecidos.

Pois, com o passar do tempo,

Os delatamos de nossos corações.

E, também, lembrarmos dos amigos

E familiares que, por estarem mais pertos de nós,

Tantas vezes, esquecemos.

Lembrando deles apenas em certas datas.

Sem deixarmos, de lado,

Num canto qualquer de nossos corações,

Os que vemos a cada dia

E com quem convivemos.

E que estão sempre presentes, ou quase,

Em nossas vidas.

Os fiéis e os mais ou menos.

Aqueles que sempre buscam desculpas

E a tudo justificar!

Até mesmo os que nos momentos difíceis,

De nossas vidas, não souberam estar

Ao nosso lado e nos apoiar.

Mas que nas horas felizes e alegres

Sempre se fizeram presentes.

Sim, queria não esquecer aqueles

A quem magoei, mesmo sem o desejar.

Ou que me feriram sem nenhum motivo real.

Sim, neste Natal encontro espaço,

Dentro de meu coração,

Para os que não conheci como gostaria.

E para aqueles me mostraram apenas

O que desejavam me mostrar!

Embalagens, rótulos e aparências!

Sim, quero ter dentro de mim,

Em minha árvore de natal, todos!

Os poucos que me devem alguma coisa!

E os muitos a quem tanto devo!

Os amigos discretos, tímidos e humildes

E aqueles, espaçosos, invasores

Exclusivistas, ciumentos e possessivos...

Sim, quero uma árvore de Natal

Com a presença viva de todos eles!

Sem que nenhum seja, por mim, esquecido!

Uma lista longa com todos aqueles

Que passaram, fizeram e fazem parte,

Por menor que seja, em minha vida.

Sim, quero que uma árvore de Natal

Bem pequena.

Mas com raízes bem firmes e profundas

Que contenha todos!

Para que jamais, por mim,

Qualquer um deles,

Seja tão-somente um alguém que passou!

Nem que sejam arrancados, de meu coração,

Pelo tempo ou pelo esquecimento!

E é por tudo isso e muito mais

Que a minha árvore de natal é feita de vida!

De sentimentos e de amor!

Vida através de mil cores!

De cores que estarão presentes,

Dentro de todos nós,

Durante toda a existência!

Com a suprema bênção do Ser Supremo

Que com os Seus olhos,

Sem precisar de palavras,

Esteja onde estiver,

Certamente nos desejará,

UM FELIZ NATAL

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

Casas Mortas Casas Vivas

Sua casa é viva ou morta? A pergunta soa estranha, com certeza. E você logo responderá que casa é algo inanimada.
A casa é feita de pedras, tijolos, madeira, portanto, não tem vida.
Entretanto, casas existem que são mortas. Vocês entram e sente em todos os cómodos a inexistência de vida. Sim, dentro delas habitam pessoas, famílias inteiras.
Mas são aquelas casas em que quase tudo é proibido. Tudo tem que estar tão arrumado, ajeitado, sempre, que não se pode sentar no sofá porque se está arriscando sujar o revestimento novo e caro.
Casas em que o quarto das crianças é impecável. Todos os bichinhos de pelúcia, por ordem de cor e tamanho, repousam nas prateleiras.
Essas casas são frias. Pequenas ou imensas, carecem do calor da descontracção, da luz da liberdade e da iluminada possibilidade de dentro delas se respirar, cantar, viver.
Por isso mesmo parecem mortas.
As casas vivas já demonstram, desde o jardim, que nelas existe vibração e alegria.
No gramado, a bola quieta fala da existência de muitos folguedos. A bicicleta, meio deitada, perto da garagem, diz que pernas infantis até há pouco a movimentaram com vigor.
Em todos os cómodos se reflecte a vida. No sofá, um ursinho de pelúcia denuncia a presença de um pequenino irrequieto que carrega a sua preciosidade por todos os cantos.
Na saleta, livros, cadernos e lápis dizem dos estudos que se repetem durante horas. O dicionário aberto, um marcador de páginas assinalando uma mensagem preciosa falam de pesquisa e leitura atenciosa.
A cozinha exala a mensagem de que ali, a qualquer momento, pode chegar alguém e se servir de um copo de água, um café, um pedaço de pão.
Os quartos traduzem a presença dos moradores. Cores alegres nas cortinas, janelas abertas para que o sol entre em abundância.
Os travesseiros um pouco desajeitados deixam notar que as crianças os jogam, vez ou outra, umas contra as outras, em alegres brincadeiras.
Enfim, as casas vivas são aquelas em que as pessoas podem viver com liberdade. O que não quer dizer com desordem.

As casas vivas são aquelas nas quais os seus moradores já descobriram que elas foram feitas para morar, mas sobretudo para se viver.
* * *
O desapego às coisas terrenas inicia nas pequeninas coisas. Se estabelecemos, em nosso lar, rígidas regras de comportamento para que tudo esteja sempre impecável, como se pessoas ali não vivessem, estamos demonstrando que o mais importante é as coisas, não as pessoas.
Manter o asseio, a ordem é correcto. Escravizar-se a detalhes, temer por estragos significa exagerado apego a coisas que, em última análise, somente existem em função das pessoas.
Transforme sua casa, pequena, de madeira, uma mansão, num lugar agradável de se retornar, de se viver, de se conviver com a família, os amigos, os amores.
Coloque sinais de vida em todos os aposentos. Disponha flores nas janelas para que quem passe, possa dizer: Esta é uma casa viva. É um lar.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

URGENTE

Envio para ti, porque sei que o reencaminharás para muita gente
Pedido de sangue!

Por motivo de doença grave, um amigo está hospitalizado à
espera de ser operado.
Ainda não o foi porque tem um sangue raro (B-).
Pede-se a quem tenha este tipo de sangue que contacte com urgência:

Luís de Carvalho - 931085403
Pedro Leal Ribeiro - 222041893 Fax: 222059125


Se não puderes ajudar, por favor divulga este e-mail. Não
custa nada passar
HOJE POR ELE AMANHÃ POR TI

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

AS CHUVAS DOS OLHOS

As Chuvas dos Olhos
“Chove. Na fonte das águas, chove. Na fronte das lágrimas do pretérito calado. Lavando a chuva dos olhos cansados. Chovendo nos mares, nos mares amados.” Há quanto tempo você não chora? Há quanto tempo seus olhos não são inundados por lágrimas, por estas pequenas gotas que parecem nascer em nosso coração? Há quanto tempo? Assim como o fenômeno natural da precipitação atmosférica, a chuva, realiza o trabalho de purificar a terra, a água e o ar, também nossas lágrimas têm tal função. A de limpar nosso íntimo, a de externar nossas emoções, sejam elas de alegria ou de pesar. Precisamos aprender a expressar nossos sentimentos. Nossa cultura possui conceitos arraigados, como o de que “homem não chora”, ou que “é feio chorar”, que surgem em nossas vidas desde quando crianças, na educação familiar, e acabam por internalizarem-se em nossa alma, continuando a apresentar manifestações na vida adulta. Sejamos homens ou mulheres na Terra, saibamos que todos rumamos para a busca da sensibilidade, do autodescobrimento, e da expressão de nossos sentimentos. Tudo que deixarmos guardado virá à tona, cedo ou tarde. Se forem bons os sentimentos contidos, estaremos perdendo uma oportunidade valiosa de trazê-los ao mundo, melhorando nossas relações com o próximo e conosco mesmo. Se forem sentimentos desequilibrados, estaremos perdendo a chance de encará-los, de analisá-los, e de tomar providências para que possam ser erradicados de nosso interior. As barreiras que nos impedem de nos emocionar, de chorar, são muitas vezes as mesmas que nos fazem pessoas fechadas e retraídas. Barreiras que carecemos romper, para que nossos dias possam ser mais leves, mais limpos, como a atmosfera que recebe a água da chuva, e nela encontra sua purificação. As chuvas dos olhos fazem um bem muito grande. Desabafar, colocar para fora o que angustia nosso íntimo, ou o que lhe dá alegria, é um exercício precioso. Um hábito salutar. Dizer a alguém o quanto o amamos, quando este sentimento surgir em nosso coração – mesmo sem um motivo especial -, será sempre uma forma de fortalecimento de laços. De construção de uma união mais feliz, e principalmente, um recurso para elevarmos nossa auto-estima, nosso auto-amor. * * * Deus nos concedeu a chuva para regar os campos, para tornar mais puro o ar. Também nos presenteou com as lágrimas, para que as nossas paisagens íntimas pudessem ser regadas, e para que os ares do Espírito encontrassem a pureza.

sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Passem a todos este acto de coragem

Ex.mo Senhor Ministro das Finanças Victor Lopes da Gama Cerqueira, cidadão eleitor e contribuinte deste País, com o número de B.I. 8388517, do Arquivo de identificação de Lisboa, contribuinte n.º152115870 vem por este meio junto de V.Ex.a para lhe fazer uma proposta: A minha Esposa, Maria Amélia Pereira Gonçalves Sampaio Cerqueira, foi vítima de CANCRO DE MAMA em 2004, foi operada em 6 Janeiro com a extracção radical da mesma. Por esta "coisinha" sem qualquer importância foi-lhe atribuída uma incapacidade de 80%, imagine, que deu origem a que a minha Esposa tenha usufruído de alguns benefícios fiscais. Assim, e tendo em conta as suas orientações, nomeadamente para a CGA, que confirmam que para si o CANCRO é uma questão de só menos importância. Considerando ainda, o facto de V. Ex.ª, coerentemente, querer que para o ano seja retirado os benefícios fiscais, a qualquer um que ganhe um pouco mais do que o salário mínimo, venho propor a V. Ex.ª o seguinte: a) a devolução do CANCRO de MAMA da minha Mulher a V. Ex.ª que, com os meus cumprimentos o dará à sua Esposa ou Filha. b) Concomitantemente com esta oferta gostaria que aceitasse para a sua Esposa ou Filha ainda: c) os seis (6) tratamentos de quimioterapia. d) os vinte e oito (28) tratamentos de radioterapia. e) a angustia e a ansiedade que nós sofremos antes, durante e depois. f) os exames semestrais (que desperdício Senhor Ministro, terá que orientar o seu colega da saúde para acabar com este escândalo). g) ansiedade com que são acompanhados estes exames. h) A angústia em que vivemos permanentemente. Em troca de V. Ex.ª ficar para si e para os seus com a doença da minha Esposa e os nossos sofrimentos eu DEVOLVEREI todos os benefícios fiscais de que a minha Esposa terá beneficiado, pedindo um empréstimo para o fazer. Penso sinceramente que é uma proposta justa e com a qual, estou certo, a sua Esposa ou filha também estarão de acordo. Grato pela atenção que possa dar a esta proposta, informo V.Ex.a que darei conhecimento da mesma a Sua Ex.ª o Presidente da República, agradecendo fervorosamente o apoio que tem dispensado ao seu Governo e a medidas como esta e também o aumento de impostos aos reformados e outras... Reservo-me ainda o direito (será que tenho direitos?) de divulgar esta carta como muito bem entender. Como V. Ex.ª não acreditará em Deus (por se considerar como tal...) e por isso dorme em paz, abraçando e beijando os seus, só lhe posso desejar que Deus lhe perdoe, porque eu não posso (jamais) perdoar-lhe. Atentamente> 19/Outubro/2007> Victor Lopes da Gama Cerqueira

Espalhem esta mensagem para as pessoas saberem a verdade

APESAR de ter apenas 50 anos de idade e de gozar de plena saúde, o socialista Vasco Franco, número dois do PS na Câmara de Lisboa durante as presidências de Jorge Sampaio e de João Soares, está já reformado.

A pensão mensal que lhe foi atribuída ascende a 3.035 euros (608 contos), um valor bastante acima do seu vencimento como vereador.

A generosidade estatal decorre da categoria com que foi aposentado - técnico superior de 1ª classe, segundo o «Diário da República» - apesar de as suas habilitações literárias se ficarem pelo antigo Curso Geral do Comércio, equivalente ao actual 9º ano de escolaridade.

A contagem do tempo de serviço de Vasco Franco é outro privilégio raro, num país que pondera elevar a idade de reforma para os 68 anos, para evitar a ruptura da Segurança Social.
O dirigente socialista entrou para os quadros do Ministério da Administração Interna em 1972, e dos 30 anos passados só ali cumpriu sete de dedicação exclusiva; três foram para o serviço militar e os restantes 20 na vereação da Câmara de Lisboa, doze dos quais a tempo inteiro. Vasco Franco diz que é tudo legal e que a lei o autoriza a contar a dobrar 10 dos 12 anos como vereador a tempo inteiro.

Triplicar o salário. Já depois de ter entregue o pedido de reforma, Vasco Franco foi convidado para administrador da Sanest, com um ordenado líquido de 4000 euros mensais (800 contos). Trata-se de uma sociedade de capitais públicos, comparticipada pelas Câmaras da Amadora, Cascais, Oeiras e Sintra e pela empresa Águas de Portugal, que gere o sistema de saneamento da Costa do Estoril. O convite partiu do reeleito presidente da Câmara da Amadora, Joaquim Raposo, cuja mulher é secretária de Vasco Franco na Câmara de Lisboa. O contrato, iniciado em Abril, vigora por um período de 18 meses.A acumulação de vencimentos foi autorizada pelo Governo mas, nos termos do acordo, o salário de administrador é reduzido em 50% - para 2000 euros - a partir de Julho, mês em que se inicia a reforma, disse ao EXPRESSO Vasco Franco.

Não se ficam, no entanto, por aqui os contributos da fazenda pública para o bolo salarial do dirigente socialista reformado. A somar aos mais de 5000 euros da reforma e do lugar de administrador, Vasco Franco recebe ainda mais 900 euros de outra reforma, por ter sido ferido em combate em Moçambique já depois do 25 de Abril (????????), e cerca de 250 euros em senhas de presença pela actuação como vereador sem pelouro.

Contas feitas, o novo reformado triplicou o salário que auferia no activo, ganhando agora mais de 1200 contos limpos. Além de carro, motorista, secretária, assessores e telemóvel.

sábado, 3 de novembro de 2007

COMUNICADO

Quero comunicar aos meus amigos em geral
Que estou me afastando da NET!
Por motivos de saúde e pessoais.
Terei que ficar um tempo sem cumprir com os meus
Compromissos sociais e pessoais
Neste meu grande mundo virtual!
Assim que poder pretendo retornar...
Quero deixar aqui o meu mais sincero
Agradecimento a todos que sempre me ajudaram
E que, apesar de sermos separados
Por um monitor, sempre os tive
Dentro da mais sincera estima e amizade...
Diria que, amo a todos sem excepção e sempre
Soube respeita-los e aceita-los como são
E principalmente admirar a todos!
Há já algum tempo que convivo com
Os mais diferentes tipos de pessoas;
Fiz questão de conhecer a cada um em particular,
Não só por foto como também
Por sua trajectória profissional e virtual!
Graças a Deus sempre fiz bons amigos e
Nunca sequer um inimigo.
Pelo menos que eu saiba.rssss!
Fiquem todos com Deus
E assim que possa retomarei.
Aqueles que têm meu e-mail podem
Me escrever quando quiserem!
Desculpem por qualquer coisa
Que tenha feito a alguém...
Se o fiz, tenho certeza, foi sem querer!
Obrigada a todos por tudo que me ajudaram
e por tudo que me ensinaram neste maravilhoso
Mundo virtual!
Beijos, já com muitas saudades...
Naty

sábado, 27 de outubro de 2007

É DIFÍCIL DEFENIR "AMIGO"

Amigo é quem nos dá um pedacinho do chão, quando é de terra firme que nós precisamos, ou um pedacinho do céu, se é o sonho que nos faz falta.

Amigo é mais que ombro amigo, é mão estendida, mente aberta, coração pulsante, costas

É quem tentou e fez, e não é egoísta para não querer compartilhar o que aprendeu.

É aquele que ajuda e não espera retorno, porque sabe que o ato de compartilhar um instante qualquer que o realimenta e satisfaz.

Amigo é quem entende teu sentimento porque já sentiu, ou um dia vai sentir, o mesmo que tu.

Um amigo é compreensão para o seu cansaço e complemento para as tuas reticências.

É aquele que entende teu desejo de voar, de sumir de vez em quando, tua sede de inovar sempre.

É ao mesmo tempo espelho que o reflecte, e óleo derramado sobre suas águas agitadas.

O amigo se compadece pelos teus erros, e vibra com o teu sucesso.

É o sol que seca tuas lágrimas, é a polpa que adoça ainda mais o teu sorriso.

Amigo é aquele que toca tuas feridas com mãos de veludo; acompanha tuas vitórias com euforia e faz piada para amenizar teus problemas.

Amigo é aquele que sente medo, dor, náusea, cólica, e chora, como tu. E, se pudesse, sofreria no teu lugar.

Um amigo sabe que viver é ter história para contar.

É quem sorri para ti sem motivo aparente, sofre com teu sofrimento, e é o padrinho natural dos teus filhos.

É aquele que encontra para ti aquilo que nem tu sabias que procuravas.

Amigo é quem te envia cartas, esperadas ou não, pequenos bilhetes em sala de aula, mensagens electrónicas emocionadas.

É aquele que te ouve ao telefone mesmo quando a ligação parece caótica, com o mesmo prazer e atenção que teria se estivesse olhando em teus olhos.

Amigo é aquele que entende o que teus olhos dizem, sem precisar de palavras.

É aquele que adivinha teus desejos, teus disfarces, tuas alegrias, e percebe teus medos.

Amigo é quem aguarda pacientemente que surja aquele brilho no teu olhar e se entusiasma quando te vê surgir.

É quem tem sempre uma palavra sob medida quando teus olhos se cobrem de lágrimas.

E é também aquele que sabe quando tu estás lutando para sufocá-las na garganta.

Amigo é como lua nova, é como a estrela mais brilhante, é luz que se renova a cada instante, com múltiplas e inesperadas cores, que cabem todas na sua íris.

Amigo é verdade e razão, sonho e sentimento...

Amigo é aquele que te diz: "eu te amo " sem qualquer medo de má interpretação.
Enfim, amigo é quem nos ama e ponto final.

As doações de amizade pura enriquecem os companheiros de jornada.

Quando outras emoções se enfraquecem no vaivém dos choques, a amizade perdura, companheira devotada das pessoas que se estimam.

Ter amizade é ter coração que ama e esclarece, que compreende e perdoa, nas horas mais amargas da vida.

Por tudo isso, estendamos os benditos recursos da amizade real onde a discórdia tenta espalhar o escuro domínio que lhe é próprio.

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

UM TEXTO SEM TABUS...

À DRAMÁTICA "NOVELA" DA CASA PIA,
GENTE DESCONHECIDA JUNTOU MAIS UM INSÓLITO EPISÓDIO

Poucos dias decorridos sobre a data da publicação da entrevista de Catalina Pestana que marcou o calendário da tenebrosa "novela" da Casa Pia, surgiu nas redacções de certos jornais e na Televisão um comunicado de um incógnito "Conselho de Ex-Alunos da Casa Pia.". O documento classifica a intervenção da ex-provedora de "desrespeitosa, insensata e inoportuna". Mais: o "Conselho de Ex-Alunos da Casa Pia", não se poupando nas palavras, sentencia que "A Casa Pia, desde a nomeação de Catalina Pestana, viveu um dos períodos mais negros da sua história".
De registar, o aparecimento tardio de tal "Conselho". Em trinta anos de investigações dos abusos sexuais de menores da Casa Pia, não se deu pela existência de tal grupo de ex-alunos.
Do teor do comunicado induz-se que nada de desrespeitoso, insensato e inoportuno se terá passado naquela instituição, antes da tomada de posse de Catalina Pestana. Talvez por isso, os desconhecidos membros do "Conselho de Ex-Alunos da Casa Pia" terão economizado nas atitudes e nas palavras… enquanto em 30 anos decorreram processos de investigação e, nos últimos três anos, o julgamento do respectivo processo criminal no Tribunal da Boa Hora.
Claro que, se o mandato de Catalina Pestana foi, no parecer do anónimo "Conselho de Ex-Alunos da Casa Pia", um dos mais negros da história, facilmente - por elementar comparação - se concluirá que os mandatos dos administradores de há trinta anos a esta parte, em que se registaram inúmeras violações de menores, terão sido os mais brancos (tenham eles sido branqueados pelo eficaz OMO ou por qualquer outro indeterminado detergente). Aliás, a crer em tanta brancura, os ditos abusos terão sido simples realidades virtuais.
Assim sendo e uma vez que o "Conselho de Ex-Alunos da Casa Pia" se apresentou em público (embora encoberto, sem cara à vista) e foi tão bem recebido por certa comunicação social – que, facto notável, até se "esqueceu" de dar a(s) identidade(s) do(s) subscritor(es) do comunicado - só resta a quem de direito (ou de torto, tanto faz) encerrar o actual julgamento, passar uma esponja sobre a investigação processada, mudar de matéria incriminatória e fazer substituir, no mocho do tribunal, os actuais e já bastante fatigados arguidos pela ingénua Catalina Pestana que, em inoportuna hora, de maneira desrespeitosa e de forma insensata, não sendo executante musical, lhe deu a veneta de pôr a delicada boca no trombone e com esse irreflectido gesto molestou os sensíveis ouvidos de alguns ex-alunos agora, tardiamente, despertos para a necessidade de zelar pelo bom nome da Casa Pia… E tão sofridos e inquietos, os recuperados zeladores, que resolveram partilhar mágoas com a malta amiga dos jornais e televisão; a qual, solícita, correspondeu - mostrando-se bastante compreensiva… Reforçaram a atitude mostrando-se profundamente "indignados" com a ex-provedora.
Entretanto, o Zé-Povinho esteja atento; avalie os capítulos da asquerosa "novela" e tire as conclusões atinentes ao intrigante enredo…

http://quintalusitana.blogspot.com

Brasilino Godinho

http://quintalusitana.blogspot.com

quinta-feira, 4 de outubro de 2007

JOVENS E JOVENS

A juventude, os jovens de modo geral, têm sido assunto constante nos noticiários atuais.

Fala-se das jovens adolescentes que engravidam prematuramente...

De jovens perdidos no lodaçal dos vícios...

De jovens que põem fogo em índios e mendigos...

De jovens tresloucados, que se arrebentam em acidentes violentos nas competições ilegais, chamadas "rachas".

Quando lemos ou ouvimos tais informações, ficamos chocados com tantos desatinos e logo imaginamos o que será do futuro da Terra, se a juventude está perdida.

Todavia, os olhos e ouvidos interessados, podem ler ou ouvir vez que outra, uma tímida notícia de jovens que se dedicam com fervor ao bem geral.

São jovens cientistas premiados pelos esforços dedicados em busca de melhor qualidade de vida para enfermos anônimos...

Jovens que se entregam de corpo e alma às artes, exaltando o bem e o belo.

Com habilidade extraem sons melodiosos dos teclados...

Com graciosidade cantam, dançam, fazem acrobacias nas quadras esportivas...

Jovens saudáveis que dedicam o tempo a distrair e alegrar pessoas idosas e enfermas enclausuradas em velhanatos...

Adolescentes que se chocam com a miséria do próximo e envidam esforços para minorar-lhes o sofrimento...

Tantos são os jovens que são arrimo da família. Que trabalham de sol a sol na lavoura, regando com o próprio suor a terra generosa de onde retiram o sustento...

Jovens médicos que, com mãos hábeis, fazem cirurgias extraindo tumores dos corpos, sem deixar vazio o coração dos pacientes desesperados.

Jovens que, apesar de conquistarem a fama, não se permitem a promiscuidade nem se prestam a promover produtos que incitam aos vícios nem aos desregramentos na área da sexualidade.

Jovens que falam do Cristo e buscam viver Seus ensinos..

Como podemos perceber, há jovens e jovens...

Se o bem fosse mais divulgado, certamente seria imitado e adotado como postura por tantos jovens indecisos, inseguros, que acabam se decidindo pela maioria, ou pelo que pensam ser a maioria.

Assim, tenhamos a certeza de que a juventude não está perdida e que o futuro já está acontecendo hoje, com essa força juvenil saudável e entusiasta, capaz de derrubar as estruturas apodrecidas da sociedade em que vive e fortalecer os costumes sadios e promissores vigentes.

...............

Ser jovem é não ter cumplicidade negativa com o passado. É não se deixar contaminar pelos hábitos viciados de outras gerações.

Ser jovem é viver com entusiasmo, semeando alegria com discernimento.

A juventude é a primavera da vida, e jovem sem entusiasmo é como uma flor sem perfume, que tende a ser derrubada pelos primeiros ventos do inverno.

Portanto, o jovem para ser feliz, deve erguer bem alto a bandeira da solidariedade, da fraternidade e da verdadeira liberdade, que é a paz da consciência tranqüila

SANGUE B-

Pedido de sangue! Por motivo de doenca grave, um amigo está
hospitalizado à espera de ser operado. Ainda não o foi porque tem
um sangue raro (B-). Pede-se a quem tenha este tipo de sangue
que contacte com urgência:
Luis de Carvalho -
Pedro Leal Ribeiro - Fax: 222059125
Se nao puderes ajudar, por favor divulga este e-mail.. Não custa nada passar
HOJE POR ELE AMANHA POR TI

segunda-feira, 1 de outubro de 2007

ATAQUES CARDÍACOS















Uma Nota importante sobre os ataques cardíacos: Fiquem a saber que há
outros
sintomas de ataques cardíacos, para além da dor no braço esquerdo. Devem
também prestar atenção a uma dor intensa no queixo, assim como às náuseas e
aos suores abundantes, pois estes também são sintomas vulgares. Pode-se não
sentir nunca uma primeira dor no peito, durante um ataque cardíaco. 60% das
pessoas que tiveram um ataque cardíaco enquanto dormiam, já não se
levantaram.
Mas a dor no peito, pode acordá-lo dum sono profundo. Se assim for, dissolva
imediatamente duas Aspirinas na boca e engula-as com um bocadinho de água.
Ligue para o 112 e diga "ataque cardíaco" e que tomou 2 Aspirinas. Sente-se
numa cadeira ou sofá e espere pelo 112. NÃO SE DEITE!!!! Um cardiologista
disse
que, se cada pessoa que receber este mail o enviar a 10 pessoas, que se pode
ter a certeza de que se salvará pelo menos uma vida! Eu já fiz a minha
parte...

domingo, 30 de setembro de 2007

CANCRO DA MAMA

















RECEBIDO DIRECTAMENTE DE UM MÉDICO MEU AMIGO.

IMPORTANTE DAR A CONHECER!!!Assunto: Cancro da mama
--> Nada como água esabão!...Achei que era muito importante partilhar esta notícia com vocês.Aos homens para quem vou enviar esta mensagem, passem ainformação às vossas mulheres, mães e todas aquelas mulheres queconhecem.Saúde para todos.ESTA MENSAGEM ESTÁ A SER DIVULGADA POR UMA BIOQUÍMICA URUGUAIA,IDENTIFICADA ABAIXO.Há um tempo atrás, fui a um seminário, sobre Cancro da Mama,conduzido por Terry Birk, com o apoio de Dan Sullivan. Durante osdebates, perguntei porque razão a zona mais comum paradesenvolvertumores cancerígenos no peito é perto da axila. A minha pergunta: não pode ser respondida na hora. Esta informação foi-me enviadarecentemente, e alegro-me por a minha pergunta ter sidorespondida.Informei uma amiga que está a fazer quimioterapia e ela comentouque já tinha esta informação, obtida num grupo de apoio que está afrequentar.Agora quero compartilhar a informação com vocês. A principal causa de Cancro da Mama é o uso de anti-transpirantes!Sim, ANTITRANSPIRANTES. A maioria dos produtos no mercado São : uma combinação de anti-transpirantes/desodorizantes. vejam bem osrótulos!!DESODORIZANTE está bem, ANTI-TRANSPIRANTE, não.A concentração das toxinas provoca a mutação das células:CÂNCRO.Eis aqui a razão:O corpo humano tem apenas algumas áreas por onde pode eliminar astoxinas: atrás dos joelhos, atrás das orelhas, a área das virilhas e as axilas.As toxinas são eliminadas com a transpiração. Os anti-transpirantes, como seu nome diz, evitam a transpiração; portanto, inibem o corpo de eliminar as toxinas através das axilas. Estas toxinas não desaparecem por artes magicas. Como não saem pelo suor o organismo deposita-as nas glândulas linfáticas que se encontram debaixo dos braços. A maioria dos tumores cancerígenos do seio, ocorrem neste quadrante superior da área da mama. Precisamente onde se encontram as glândulas. Nos homens parece ocorrer em menor proporção, mas também não estão isentos de desenvolver Cancro da Mama por causa dos anti-transpirantes.A diferença está no facto de os anti-transpirantes usados pelos homens não serem aplicados directamente sobre a pele; ficam, em grande parte, nos pêlos axiais. As mulheres que aplicam anti-transpirantes logo após raparem ou Depilarem as axilas, aumentam o risco devido a minúsculas feridas e irritações da pele, que fazem com que os componentes químicos nocivos penetrem mais rapidamente no organismo.Por favor, passem esta mensagem a todas as pessoas. O Cancro da Mama está a tornar-se tremendamente comum, e este aviso pode salvar algumas vidas. Se de alguma forma duvidam desta informação, podem fazer as vossas próprias investigações.Provavelmente vão chegar à mesma conclusão.


FAVOR DIVULGAR A TODAS AS MULHERES, POR TODOS OS MEIOSDISPONÍVEIS.


MSc. GABRIELA CASANOVA LARROSA, Prof. Assistente Dpto.


DeBiologia Celular e Molecular,


Séc Biologia Celular


Faculdade de Ciências,


Universidade da


República Oriental do Uruguay


Endereço: Igua 4225, Piso 7 - AlaSur - Cod Postal 11400


Teléfono: (598-2) 525.86.18al 21 (internos 145 y 218)


Fax:(598-2)


Eu já cumpri o meu dever...


Cumpre o teu também!


Divulge!

quinta-feira, 27 de setembro de 2007

TRAVAR PARA PENSAR

Há uns meses optei por ir de Copenhaga a Estocolmo de comboio. Comprado o bilhete, dei comigo num comboio que só se diferenciava dos nossos Alfa por ser menos luxuoso e dotado de menos serviços de apoio aos passageiros.
A viagem, através de florestas geladas e planícies brancas a perder de vista, demorou cerca de cinco horas.

Não fora ser crítico do projecto TGV e conhecer a realidade económica e social desses países, daria comigo a pensar que os nórdicos, emblemas únicos dos superavites orçamentais, seriam mesmo uns tontos. Se não os conhecesse bem perguntaria onde gastam eles os abundantes recursos resultantes da substantiva criação de riquez a.

A resposta está na excelência das suas escolas, na qualidade do seu Ensino Superior, nos seus museus e escolas de arte, nas creches e jardins-de-infância em cada esquina, nas políticas pró-activas de apoio à terceira idade. Percebe-se bem porque não construíram estádios de futebol desnecessários, porque não constroem aeroportos em cima de pântanos nem optam por ter comboios supersónicos que só agradam a meia dúzia de multinacionais,
O TGV é um transporte adaptado a países de dimensão continental, extensos, onde o comboio rápido é, numa perspectiva de tempo de viagem/custo por passageiro, competitivo com o transporte aéreo.
É por isso, para além da já referida pressão de certos grupos que fornecem essas tecnologias, que existe TGV em França ou Espanha (com pequenas extensões a países vizinhos). É por razões de sensatez que não o encontramos na Noruega, na Suécia, na Holanda e em muitos outros países ricos. Tirar 20 ou 30 minutos ao Lisboa-Porto à custa de um investimento de cercade 7,5 mil milhões de euros não terá qualquer repercussão na economia do País.
Para além de que, dado hoje ser um projecto praticamente não financiado pela União Europeia, ser um presente envenenado para várias gerações de portugueses que, com mais ou menos engenharia financeira, o vão ter de pagar.
Com 7,5 mil milhões de euros pode construir-se mil escolas Básicas e Secundárias de primeiríssimo mundo que substituam as mais de cinco mil obsoletas e subdimensionadas (a 2,5 milhões de euros cada uma), mais mil creches inexistentes (a 1 milhão de euros cada uma), mais mil centros de dia para os nossos idosos (a 1 milhão de euros cada um).
Ainda sobrariam cerca de 3,5 mil milhões de euros para aplicar em muitas outras carências, como a urgente reabilitação de toda a degradada rede viária secundária.

CABE ao Governo REFLECTIR.

CABE à Oposição CONTRAPOR.

CABE AOS CIDADÃOS MANIFESTAREM-SE!!!

Eu Estou Aki Por AMOR A UMA CARTA














Na era das novas tecnologias, na era do viver a vida sempre a correr, da falta constante de tempo, fomos pouco a pouco deixando de escrever cartas… aquelas cartas escritas com o nosso pulso, aquelas que retratam a nossa caligrafia e no fundo tanto de nós!
E se uma carta se transformasse num gesto de amor…
Estaríamos dispostos a parar um pouco para escrever uma carta?

È este o novo apelo por Darfur!
Escrever uma carta,
dirigida à Presidência da União Europeia,

Apelando por este povo!
Por Amor… uma Carta!
Por tantas vidas inocentes…Uma Carta!
Não percam tempo escrevam a vossa carta!

Publicai no vosso blog esta iniciativa!
E peçam a todos os vossos contactos que façam o mesmo!
Darfur precisa de um gesto de Amor!

As cartas (por correio ou por mail) deverão ser enviadas para:

POR AMOR...UMA CARTA
CVJ – Missionários Combonianos
Areeiro
3030-168 Coimbra
Mail: jovemissio@gmail.com

PS: As cartas serão entregues na presidência da união europeia no mesmo momento da entrega da petição em curso

Oportunamente plublicarei!

O povo de Darfur conta connvosco!
M Ã O S Á O B R A!!!
Iniciativa promovida em conjunto com - Jovens e Missão

--

segunda-feira, 24 de setembro de 2007

30 ANOS DEPOIS

Fui criada com principos murais comuns a toda a gente.Sonhei com a Liberdade e a Justiça Social...

Pela mão de meus Pais,Professores,Avós,Tios e vizinhos percebi que a Justiça está ao Serviço das Vitimas e da Comunidade.

Tinhamos medo apenas do escuro,do "papão",de filmes de terror e da policia política...

Hoje temos a Justiça,os pedófilos,os terroristas,os compadrios políticos,os fiscais da repartição de finanças...

Justiça para gáudios processuais de advogados de luxo?

Liberdade ou libertinagem?

Garantias de defesa,ou evitar que se faça Justiça

Julgamento da casa pia em Tribunal ou decidido nos telejornais,e por mensagens a 20 centimos?

Negociar com terroristas em nome da paz ou dizer BASTA! Aos cobardes e anafados da política?

Diálogo e tolerância para criminosos e deveres ilimitados para cidadãos pacíficos e honestos?

Amnistiar os que devem ao fisco e suspeitar permanentemente de quem paga os seus impostos,será assim o nosso futuro?

O que aconteceu com Portugal?

Que valores temos nós hoje?

Que eleições temos nós? Voce sabe que é o 7º candidato da lista do partido em que voce vai votar nas proximas eleições?

De que me serve um aumento de 3 euros na minha pensão?

Porque é que as disparidades sociais nunca foram tão gritantes como hoje o são?

Voce sabia que em 23 de Abril de 2004 CDS ,PSD,PS fizeram uma revisão Constitucional que submete a Constituição Portuguesa A QUALQUER Constituição Europeia que venha a ser aprovada em Bruxelas?

Que eles não foram capazes de alterar as leis eleitorais só para continuarem a eleger-se a eles próprios?

QUE 25 DE ABRIL É ESTE QUE FOMOS COMEMORAR?

Quando foi que esqueci o nome do meu vizinho?
Quando foi que olhei nos olhos de quem pede roupa,comida,calçado sem sentir medo?
Quando foi que me fechei?

Quero de volta a minha dignidade,a minha paz, a minha Liberdade
Quero de volta a Lei e a Ordem.
Quero Liberdade com Segurança!
Quero tirar as grades da minha janela.
Quero políticas,não quero hipócritas!
Quero sentar-me na calçada e ter a porta aberta nas noites de verão.
Quero honestidade como motivo de orgulho.
Quero a rectidão de carácter e cara limpa e olhos nos olhos.
Quero esparança,alegria.

Abaixo o "TER",viva o "SER"!
Quero discordar do absurdo e da mentira em que vivemos.

UTOPIA? Não...
...Se voce e eu fizermos a nossa parte e contaminarmos mais pessoas e essas pessoas contaminarem mais pessoas...
QUEM SABE?...

domingo, 23 de setembro de 2007

COMO EVITAR A FORMAÇÃO DE CÉLULAS CANCEROSAS

Informação importante de como permanecer saudável. Recentes informações do Hospital John Hopkins sobre o câncer. Muito importante, favor compartilhar.

1.Toda pessoa tem células de câncer no corpo. Estas células cancerosas não aparecem nos testes padrões, até que elas se multipliquem em alguns bilhões. Quando os médicos dizem aos pacientes de câncer que não há mais nenhuma célula de câncer nos seus corpos, após o tratamento, isto quer dizer que os testes não podem mais identificar as células cancerosas, porque elas não atingiram o tamanho detectável.

2. Ce lu las cancerosas podem ocorrer de 6 a mais de 10 vezes na vida de uma pessoa.

3. Quando o sistema imunológico da pessoa é vigoroso, as células cancerosas serão destruídas e impedidas de multiplicar e formar tumores.

4. Quando uma pessoa tem câncer, isto significa que ela tem múltiplas deficiências nutricionais . Estas deficiências são devidas ao fator genético, ambiental, da alimentação e do estilo de vida .

5. Superar as deficiências nutricionais múltiplas significa mudança de dieta e a inclusão de suplementos, que irá fortalecer o sistema imunológico.

6. Quimioterapia impede o crescimento acelerado das células de câncer e também destrói as células saudáveis na medula óssea, na área gastro-intestinal etc, e pode causar dano aos órgãos, como fígado, rins, coração, pulmões etc.

7. A radiação, enquanto vai destruindo as células de câncer, também produz queimaduras, cicatrizes e danificam as células saudáveis, tecidos e órgãos.

8. O tratamento inicial com quimioterapia e radiação muitas das vezes poderá reduzir o tamanho do tumor. Entretanto, o uso prolongado da quimioterapia e da radiação não resulta em mais destruição do tumor.

9. Quando o corpo está muito sobrecarregado com o efeito da quimioterapia e da radiação, o sistema imunológico ou está comprometido ou destruído; por conseguinte a pessoa pode sucumbir a vários tipos de infecções e complicações.

10. Quimioterapia e radiação podem causar células cancerosas e mutação, se tornarem resistentes e de difícil destruição. Cirurgia também pode produzir células cancerosas e espalhar para outras áreas do corpo.



11. Um modo efetivo para combater o câncer é fazer as células cancerosas passarem fome, não as alimentando, pois elas necessitam de alimento para se multiplicarem.



ELAS SE ALIMENTAM DE:

a) O açúcar é um alimentador do câncer. Tirando o açúcar, se elimina a fonte de suprimento da sua alimentação mais importante. Substitutos do açúcar como o Nutrasweet, Equal, Spoonfull, etc, são feitos de Aspartame, que é prejudicial à saúde. Um mais adequado substituto natural seria o mel de Manuka, (tipo de árvore que tem folhas odoríferas nativa da Nova Zelândia e Tansmânia ) ou melaço (melado), mas só em pequenas quantidades.

b) O sal de mesa tem uma substância química para torná-lo branco. A melhor alternativa é o BRAGG LIQUID AMINOS, (produto americano, feito com um concentrado de proteína líquida, derivado da soja, que contem vários aminoácidos) ou sal marinho.

c) O leite faz o corpo produzir muco, especialmente na área gastro-intestinal. O câncer se alimenta do muco. Eliminando o leite e substituindo-o por leite de soja não adoçado, as células cancerosas morrem de fome.

12. Ce lu las cancerosas prosperam em um ambiente ácido. Uma dieta com base na carne é ácida; assim é melhor comer peixe e uma pequena quantidade de frango, do que ingerir carne de boi ou de porco. Carne de gado (criado em fazendas) contém antibióticos, hormônios de crescimento e parasitas, que são prejudiciais, principalmente às pessoas com câncer.

13. Uma dieta feita com 80% de legumes frescos, sucos, grãos inteiros, sementes, nozes e um pouco de frutas ajudam pôr o corpo em um ambiente alcalino. Aproximadamente, 20% delas podem ser ingeridas cozidas, incluindo os feijões.

a) Sucos de vegetais frescos provêem enzimas que são facilmente absorvidas e alcançam até níveis celulares dentro de 15 minutos, para nutrir e aumentar o crescimento das células saudáveis. Para obter enzimas vivas, para formar células saudáveis, tente ingerir sucos de vegetal frescos (a maioria dos legumes, inclusive brotos de feijão) e comer alguns legumes crus, duas ou três vezes por dia. As enzimas são destruídas a temperaturas de 104 graus Fahrenheit (40 graus centígrados).

b) Evite café, chá e chocolate, que têm alto nível de cafeína. O chá verde é a melhor alternativa .

c) É melhor beber água limpa e natural, deionizada, filtrada, para evitar as toxinas conhecidas e metais pesados da água de torneira. A água destilada é ácida; evite-a.

14. Proteína de carne é difícil de digerir e requer muitas enzimas digestivas. Carne não digerida, que permanece nos intestinos, putrefa e causa a formação de mais tóxico.

15. Células cancerosas têm (suas) paredes cobertas de proteína dura. Privando-as, ou alimentando-as com pouca carne, elas se livram de mais enzimas (tóxicas) e do ataque às paredes de proteína das células cancerosas, e permite que as células protetoras do corpo destruam as células cancerosas.



16. Alguns suplementos constroem o sistema imunológico: O IP6, Flor-essence, (flor de essência - uma mistura de ervas para fazer chá, que se acredita, tem propriedades para curar o câncer) antioxidantes, vitaminas, minerais, etc., para permitir que as próprias celas protetoras do corpo destruam as celas cancerosas. Outros suplementos, como vitamina E, são conhecidos por causar apoptose, (autodestruição da célula; uma espécie de sistema programado para matá-las) - o método normal do corpo de se livrar das células estragadas, indesejáveis ou desnecessárias.

IMPORTANTE! 17. Câncer é uma doença da mente, do corpo e do espírito. Um espírito pró-ativo e positivo ajudará o guerreiro do câncer a ser um sobrevivente. Raiva, inclemência e amargura põem o corpo em estresse, num ambiente acetoso. Aprenda ter um espírito clemente e amoroso. Aprenda relaxar e desfrutar a vida.

IMPORTANTE! 18. As células cancerosas não podem prosperar num ambiente oxigenado. Exercitando diariamente e profundamente a respiração, ajuda adquirir mais oxigênio até o nível celular. A terapia de oxigênio é outra maneira usada para destruir as células cancerosas.

RECENTES INFORMAÇÕES DO JOHN HOPKINS HOSPITAL.

1. Não coloque nenhum recipiente plástico em microondas.

2. Não coloque suas garrafas de plástico, com água, em congelador.

Substâncias químicas de dioxina causas câncer, especialmente câncer de mama. Dioxina são altamente venenosas às celas dos nossos corpos.

Recentemente, o Dr. Edward Fujimoto, Gerente de Programa de Bem-estar junto ao Hospital de Castle, estava em um programa de televisão para explicar esta periculosidade. Ele falou sobre as dioxinas e de como elas são ruins para nós. Ele disse que nós não deveríamos estar aquecendo nossa comida em microonda s usando recipientes de plástico. Isto se aplica especialmente para alimentos gordurosos. Disse que a combinação da gordura e alta temperatura liberam dioxinas na comida e finalmente nas células do corpo.

Ao invés, ele recomenda usar vasos de vidro, como Pirex ou recipientes cerâmicos para aquecer a comida. Você obtém os mesmos resultados, só sem a dioxina. Alimentos de TV Dinners (alimentos já prontos, congelados, sopas prontas empacotadas, etc.) deveriam ser removidos dos recipientes e aquecidos em outra coisa.

O papel não causa mal, pois você não sabe a sua composição . É mais seguro usar vidro temperado, como os produzidos pela Corning Ware, (Companhia americana, fabricante de cabos de fibras ópticas, que no passado fabricava utensílios domésticos a prova de fogo).

Ele também nos lembrou que, há um tempo atrás, alguns restaurantes de fast food deixaram de usar embalagens de recipientes feitos com espumas sintéticas. Uma das razões é o problema da dioxina.

Também mostrou que aquela envoltura de plástico, como o Saran, (material de plástico impermeável) é muito perigosa quando colocado por cima dos alimentos, para ser cozidos no forno de microondas. Como a comida recebe altas temperaturas, ("nuke") faz as toxinas venenosas derreterem a embalagem do plástico e gotejar para dentro da comida. Cubra o alimento com pirex ou cerâmica.



Este é um artigo que deveria ser enviado a qualquer pessoa importante na sua Vida.

Harold H. o Louis

quinta-feira, 20 de setembro de 2007

PARA QUE SERVE O CASAMENTO

Você já se perguntou alguma vez sobre os objetivos do casamento?

Sim, porque algum objetivo o Criador deve ter para fazer da união de dois seres uma lei da natureza.

Talvez, refletindo superficialmente você responda que o objetivo do casamento é a perpetuação da espécie humana. Mas será só isso?

Na verdade, o casamento marca grande progresso na marcha evolutiva da humanidade.

E, por quê?

Porque Deus visa não somente a procriação, mas também a evolução moral dos seres.

É assim que o casamento se constitui numa excelente oportunidade de crescimento para aqueles que sabem aproveitá-la bem.

Quando duas pessoas resolvem, de comum acordo, viver sob o mesmo teto, desde logo terão chances de melhoria individual. E a primeira delas é vencer o egoísmo.

Sim, porque o que antes era "meu", agora passa a ser "nosso".

Antes de casar, era o "meu" quarto, o "meu" carro, o "meu" aparelho de som, o "meu"... O "meu"...

No primeiro dia de convivência mútua, deverá ser o "nosso" quarto, o "nosso" carro, o "nosso" aparelho de som, e assim por diante.

Com o passar dos dias os pares vão se conhecendo melhor, e percebem que o outro não era bem aquilo que parecia ser.

Bem, nosso par tem algumas manias que desaprovamos, e que só notamos graças a convivência diária.

Eis uma ótima oportunidade para aprender a dialogar e resolver conflitos como "gente grande".

Depois surgem mais alguns membros para nos ajudar a treinar outras virtudes: chegam os filhos.

Agora temos que dividir um pouco mais, e isso nos torna menos egoístas.

Devemos dividir mais a atenção, treinar a renúncia, aprender a passar noites sem dormir, tropeçar em fraldas sujas, correr para o médico nas horas mais impróprias, perder o filme que gostaríamos de assistir... a novela... o telejornal.

A cama, que antes era só minha e passou a ser nossa, agora tem mais alguém nela, disputando espaço.

E não é só o espaço físico que o pimpolho reclama, ele quer nosso carinho, nossa atenção, nossa companhia, nossa proteção.

E aí temos a grande oportunidade de aprender a superar o ciúme, o medo, a insegurança, o desejo de posse exclusiva sobre o nosso par, para amparar esse serzinho que chegou para ficar.

Junto com tudo isso herdamos, também, a família do nosso cônjuge, que nem sempre nos parece uma boa aquisição.

Eis um grande desafio para aprender a fraternidade pura, a tolerância, o desprendimento, a amizade e outras tantas virtudes que ainda não possuímos.

Ademais, para cumprir bem o papel que um dia aceitamos, unindo-nos a alguém de livre e espontânea vontade, é preciso que os dois pilares do templo chamado lar permaneçam firmes até o fim.

Quando isso não acontece está declarada a vitória do egoísmo. Está declarada a nossa falência enquanto seres que desejamos superar os limites e alcançar paragens mais felizes.

Talvez você não concorde com todos esses arrazoados, no entanto, seria bom refletir sobre o assunto.

Há casos de pessoas que optam por não se casar, assumindo, declaradamente seu egoísmo. Com certeza irão responder perante a própria consciência e a consciência cósmica pela decisão tomada.

Considerando que nem todos nascem com o compromisso de se casar, obviamente estamos falando daqueles que tinham assumido esse compromisso, antes de renascer.

Aquele que se casa e promete conviver bem com seu par e com os filhos que Deus lhes envia, mas abandona o barco ao menor indício de tempestade, certamente será responsável pelos destinos daqueles que abandona à própria sorte.

Isso será, fatalmente, sementeira de amargura num futuro próximo ao distante, cuja colheita será obrigatória.

Por todas essas razões, vale a pena pensar ou repensar os nobres objetivos que a divina sabedoria estabeleceu com a união de dois seres.

Vale a pena refletir sobre o que queremos para nós. Refletir sobre as forças internas que devem nos elevar acima dessa miséria moral chamada egoísmo.

Ou será que vamos "jogar a toalha", numa demonstração tácita de derrota para esse monstro cruel?

Pense nisso! Pense agora! E decida-se pelo amor.

sábado, 15 de setembro de 2007

UM ARTIGO SÉRIO SOBRE ESTE TEMA.UMA RARIDADE

La cuidada puesta en escena de los McCann
Los padres de Madeleine manejaron la crisis apoyados en sus contactos políticos y mediáticos


El caso Madeleine está abriendo una fractura entre dos aliados históricos: Reino Unido y Portugal. Donde unos ven torpeza policial, los otros ven insoportables presiones mediáticas y un papel poco claro del Gobierno británico.

Aunque Londres ha dejado claro que no tiene intenciones de interferir en la investigación policial, la opinión pública portuguesa cree que el imbatible equipo formado por el Gobierno de su majestad y los medios británicos intervino desde el primer minuto. Uno de los detonantes de esa sospecha es el papel de un funcionario llamado Clarence Mitchell, destacado por el Foreign Office a finales de mayo a Praia da Luz para asesorar a los McCann.

Clarence Mitchell es director del Media Monitoring Unit, un departamento poco conocido pero que hace un trabajo de extraordinario valor para el Gobierno Británico: rastrea los medios de todo el mundo para recolectar todas las informaciones que puedan ser de interés para el Gobierno. Incluso se está planteando rastrear los blogs más en boga, para detectar nuevas tendencias.

Cuando Mitchell llegó al Algarve a finales de mayo, el caso Madeleine ya se había convertido en una feria. El espectáculo alimentado por los padres para facilitar la búsqueda de la pequeña Maddie empezaba a fraguar en medio planeta. Con él, se elevó aun más el tono católico de la misión (Fátima, Vaticano) y el listón de la campaña de prensa, propaganda y solidaridad alcanzó niveles globales. La pareja recorrió Europa, saltó a Marruecos, voló hasta Madrid para pedir ayuda al ministro del Interior, Alfredo Pérez Rubalcaba. Gerry se entrevistó con el fiscal general de Estados Unidos, González, ya dimitido. Cargando fotos, peluches y ropas de la niña, la pareja fue bendecida por el Papa Benedicto XVI. Celebridades como J.K. Rowling, José Mourinho o David Beckham hicieron apelaciones y donativos que ayudaron a la familia a recaudar 1,4 millones de euros.

Muchos portugueses creen ahora, a la luz de las sospechas reunidas por la policía contra los McCann, que todo aquello no era más que una gigantesca cortina de humo auspiciada por los padres, dos médicos con contactos y credibilidad, respetados y con buena situación social, que se agigantó por la voracidad de los medios y por la influencia del Gobierno Británico hasta un punto sin retorno.

La impresión en Portugal es que el clima mundial de opinión generado por esa campaña político-mediática impidió a la policía investigar con calma y neutralidad. Primero, porque la ola de afecto desatada por la desaparición de Madeleine convirtió a los McCann en un símbolo intachable del sufrimiento y la angustia. Segundo, porque la exposición pública de los padres generó un goteo incesante de pistas falsas.

Los medios británicos formaron una piña con la pareja de médicos nada más producirse la desaparición. Tres días después de la denuncia, el circo estaba ya instalado junto al Ocean Club. Este diario visitó esa semana Praia da Luz; había 33 periodistas de Sky News y 18 de la BBC. Sky había tenido acceso a la noticia del secuestro antes que la policía portuguesa, según confirma una fuente policial: "Alguien del círculo de los McCann telefoneó desde el Ocean Club la noche del crimen a la delegada de Sky News en el Algarve. La llamada se produjo a las 22.11 horas. Nosotros recibimos el aviso de la desaparición media hora después, a las 22.40".

Un poco antes, a las 22.00, una vecina que luego testificó ante la policía se ofreció a llamar a la Guardia Nacional al saber que la niña no estaba. "Kate, la madre de Madeleine, le dijo que no hacía falta, que ya habían llamado ellos", dice la policía.

Esa mentira inicial, y otros testimonios contradictorios en las declaraciones de los padres y amigos que cenaron juntos aquella noche en el restaurante Tapas llamaron la atención de la policía desde el primer día. "Una historia mal contada", tituló el Diário de Noticias del día 5, cuando Maddie apenas era una más entre los miles de niños que desaparecen cada año en el mundo.

"Había muchas cosas raras", recapitula un agente. "La madre dijo a la vecina que ya nos habían llamado y no era verdad, afirmó que alguien había entrado desde fuera pero la contraventana estaba forzada desde dentro, dijeron que cada media hora iban a controlar a los niños pero los empleados del restaurante lo negaron". Para la policía, lo más sorprendente fue que la primera preocupación de los padres alertara a la prensa antes que a la propia policía. También les llamó la atención que Kate pidiera a la recepción del Ocean Club el teléfono del cura del pueblo.

Con las cámaras británicas por testigos, los McCann y sus amigos, gente del norte en un pueblo sureño, cercano a África, empezaron a criticar los métodos de la policía: que tardaran en llegar al apartamento casi una hora y que destruyeran pruebas al tomar todas las huellas con un mismo par de guantes. La policía del Algarve, un lugar muy seguro al que cada año llegan cientos de miles de turistas británicos, sabía lo que le esperaba: una víctima inglesa, sospechosos ingleses, tabloides ingleses... "Con eso siempre contamos", dice socarrón un mando regional.

Los agentes optaron por aguantar el chaparrón. No había otra, aunque sabían que algo olía muy mal en el entorno de los padres de la niña y que la estadística no suele engañar: los secuestros de niños en edificios ocupados son prácticamente inexistentes.

Junto a la tropa de periodistas, llegaron a Praia de Luz el embajador británico en Lisboa, John Buck; Shree Dodd, la primera asesora de comunicación enviada por el Foreign Office, que sería sustituida semanas después por Mitchell, y varios agentes de Scotland Yard. Buck pidió confianza en la policía. Dodd empezó a extender la consigna oficial del secuestro por el mundo. Mitchell aceleró la máquina. Surgieron los eslóganes (encuentren a Madeleine, devuélvannos a Madeleine, sabemos que está viva, no dejaremos una piedra sin levantar...), se mejoró la página web, empezaron los viajes de la fe. La fría desolación de Kate, su belleza robada por la desgracia, su extrema delgadez, empezaban a forjar la imagen de una nueva Lady Di.

Durante dos meses, la policía se vio forzada a investigar cientos de bulos. Supuestos avistamientos llegaban de todas partes. Chipre, Malta, Holanda, Grecia, Buenos Aires, Bélgica... Un día del final de mayo hubo más de 200 denuncias. Una de las más fiables pareció una ciudadana noruega que dijo haber visto a Maddie con un hombre de aspecto árabe en una gasolinera de Marrakech. Olvidó mencionar un detalle; su marido era de Leicestershire, el condado donde viven los McCann.

Poco a poco, la tensión fue bajando, el caso languideció. Los McCann habían convencido al mundo. Fue un rapto, y ya no parecía haber esperanza. Tras declarar sospechoso formal e investigar sin éxito a Robert Murat, un vecino angloportugués de Praia da Luz que trabajó como traductor para la propia policía, empezó a cobrar forma la hipótesis de la muerte de la pequeña. Scotland Yard sugirió enviar a dos perros (Eddie, de siete años, Keela de tres) especializados en detectar restos de sangre y olor a cadáver. Los spaniel, que han ayudado a resolver más de 200 crímenes en Gran Bretaña y Estados Unidos, encontraron ambas cosas: en el apartamento y en el coche alquilado por los McCann. Conclusión policial: en la casa sucedió un accidente o quizá un incidente, Madeleine murió, los padres y amigos decidieron esconder el cadáver y fingir un rapto, organizaron su coartada, engordó tanto la cortina de humo que ya no les fue posible volver atrás.

"Probablemente se asustaron, pensaron que nadie iba a entender que siendo médicos se les hubiera muerto la niña, no supieron cómo explicar que se habían ido de copas durante tres horas dejando a los niños solos", dice una fuente policial. "Además, tenían una reputación que defender".

¿Quién de ellos la tenía? Gerry McCann, el cardiólogo de la mirada de hielo, tenía una. "Nos dimos cuenta enseguida de que tenía amigos poderosos, al parecer aspiraba a un puesto importante en el ministerio de Sanidad, esperaba hacer carrera política... Eso debió pesar en su decisión", reflexiona una fuente policial.

Los ministros de Exteriores e Interior británicos han reiterado que no se trata de un caso político. El primer ministro portugués afirmó lo mismo anteayer a este diario. El caso es que algunos ciudadanos han empezado a enviar cartas y correos electrónicos a sus parlamentarios y a Downing Street para protestar por la estrecha vinculación entre Mitchell y los McCann. Los lectores del periódico electrónico Mirror.co.uk., están indignados. El sábado, un internauta escribió estas líneas: "Los McCann volverán al Reino Unido. La prensa les apoyará hasta la náusea. Las voces disidentes podrían ser ignoradas en las páginas de cartas de los periódicos y en los comentarios a sus ediciones electrónicas (lo que ya ha pasado). El público desinformado apoyará su lucha contra la policía portuguesa y los medios difamadores. Finalmente, el Gobierno ejercerá presión contra el Gobierno portugués para dejar caer el caso si no tienen pruebas concluyentes al 100% [...] Lo que puede ser fácil en este caso".

A día de hoy, Maddie sigue desaparecida. La hemos conocido, hemos visto sus fotos, su sonrisa, sus vídeos, su iris rectangular. La recordaremos mucho tiempo. ¿Conoceremos algún día la verdad? ¿Aparecerá para decir la última palabra?

quinta-feira, 13 de setembro de 2007

SONHO IMPOSSIVÉL

Pora alguns Só uma coisa se torna um sonho impossível: O MEDO DE FRACASSAR"
Conta a lenda que uma jovem mariposa de corpo frágil e
Alma sensível voava ao sabor do vento certa tarde, quando
Viu uma estrela muito brilhante e se apaixonou.
Voltou imediatamente para casa, louca para contar à mãe que
havia descoberto o que era o amor, mas a mãe lhe disse friamente:
- Que bobagem! As estrelas não foram feitas para que as
Mariposas possam voar em torno delas.
Procure um poste ou um abajur e se apaixone por algo assim;
Para isso nós fomos criadas.

Decepcionada, a mariposa resolveu simplesmente ignorar
o comentário da mãe e permitiu-se ficar de novo alegre
Com a sua descoberta e pensava:
- Que maravilha poder sonhar!

Na noite seguinte, a estrela continuava no mesmo lugar,
e ela decidiu que iria subir até o céu, voar em torno
Daquela luz radiante e demonstrar seu amor.
Foi muito difícil ir além da altura com a qual estava
Acostumada, mas conseguiu subir alguns metros acima do
Seu voo normal.

Entendeu que, se cada dia progredisse um pouquinho,
Iria terminar chegando à estrela, então armou-se de paciência
E começou a tentar vencer a distância que a separava de seu amor.

Esperava com ansiedade que a noite descesse e, quando
Via os primeiros raios da estrela, batia ansiosamente suas
Asas em direcção ao firmamento.

Sua mãe ficava cada vez mais furiosa e dizia:
- Estou muito decepcionada com a minha filha!
Todas as suas irmãs e primas já têm lindas queimaduras
Nas asas, provocadas por lâmpada! Você devia deixar de lado
Esses sonhos inúteis e arranjar um amor que possa atingir.

A jovem mariposa, irritada porque ninguém respeitava o que
Sentia, resolveu sair de casa.
Mas, no fundo_como, aliás, sempre acontece, ficou marcada
Pelas palavras da mãe e achou que ela tinha razão.
Tempo, tentou esquecer a estrela, mas seu coração
Não conseguia esquecer a estrela e, depois de ver que a vida
Sem o seu verdadeiro amor não tinha sentido, resolveu retomar
Sua caminhada em direcção ao céu.

Noite após noite, tentava voar o mais alto possível, mas,
Quando a manhã chegava, estava com o corpo gelado
E a alma mergulhada na tristeza.
Entretanto, à medida que ia ficando mais velha, passou
A prestar atenção a tudo que via à sua volta.

Lá do alto podia enxergar as cidades cheias de luzes,
Onde provavelmente suas primas e irmãs já tinham encontrado
Um amor, mas, ao ver as montanhas, os oceanos e as
Nuvens que mudavam de forma a cada minuto, a
mariposa começou a amar cada vez mais sua estrela, porque
Era ela quem a empurrava para ver um mundo tão rico e tão lindo.

Muito tempo depois resolveu voltar à sua casa e aí soube
Pelos vizinhos que sua mãe, suas irmãs e primas tinham morrido
Queimadas nas lâmpadas e nas chamas das velas, destruídas
Pelo amor que julgavam fácil.

A mariposa, embora jamais tenha conseguido chegar à sua
Estrela, viveu muitos anos ainda, descobrindo que, às vezes,
Os amores difíceis e impossíveis trazem muito mais alegrias
e benefícios que aqueles amores fáceis e que estão ao
Alcance de nossas mãos.

Com esta lenda aprendemos duas coisas:
Valorizar o amor e lutar pelos nossos sonhos, porque sabemos
Que é a realização deles que nos faz feliz e lembremos
"O mundo está nas mãos daqueles que têm coragem de sonhar,
E correr o risco de viver seus sonhos".

domingo, 9 de setembro de 2007

Uma Lição de Vida aos Pais deste Mundo

QUERO SER UM TELEVISOR

Uma professora do ensino básico pediu aos alunos que fizessem uma redacção sobre o que gostariam que Deus fizesse por eles. Ao fim da tarde, quando corrigia as redacções, leu uma que a deixou muito emocionada. O marido, que, nesse momento, acabava de entrar, viu-a a chorar e perguntou: "O que é que aconteceu?" Ela respondeu: "Lê isto." Era a redacção de um aluno.

"Senhor, esta noite peço-te algo especial: transforma-me num televisor. Quero ocupar o lugar dela. Viver como vive a TV da minha casa. Ter um lugar especial para mim, e reunir a minha família à volta.... Ser l evado a sério quando falo...- Quero ser o centro das atenções e ser e escutado sem interrupções nem perguntas. Quero receber o mesmo cuidado especial que a TV recebe quando não funciona. E ter a companhia do meu pai quando ele chega em casa, mesmo quando está cansado. E que a minha mãe me procure quando estiver sozinha e aborrecida, em vez de me ignorar. E ainda que os meus irmãos se peguem para estar comigo.

Quero sentir que a minha família deixa tudo de lado, de vez em quando, para passar alguns momentos comigo. E, por fim, faz com que eu possa diverti-los a todos. Senhor, não te peço muito... Só quero viver o que vive qualquer televisor!"

Naquele momento, o marido de Ana Maria disse: "Meu Deus, coitado desse miúdo! Que pais"! E ela olhou-o e respondeu: "Essa redacção é do nosso filho ".

sexta-feira, 7 de setembro de 2007

A VISÃO DE CADA UM

Dois homens, muito enfermos, ocupavam uma mesma enfermaria em um grande hospital.

Sua única comunicação com o mundo de fora era uma janela. Um deles tinha a sua cama perto da janela e, todos os dias, tinha permissão para se sentar em sua cama, por algumas horas. Tudo como parte do tratamento dos pulmões.

O outro, cuja cama ficava no lado oposto do pequeno cómodo ficava o dia todo deitado de barriga para cima.

Todas as tardes, quando o homem cuja cama ficava perto da janela era colocado sentado, ele passava a descrever para o companheiro de quarto o que havia lá fora.

Falava do grande parque, cheio de erva verde, de árvores frondosas e flores mais além, em canteiros bem cuidados. Descrevia o lago, onde havia patos e cisnes. Falava das crianças que jogavam migalhas de pão para as aves, e dos barcos de brinquedo que coloriam as tardes de verão.

Falava dos casais de namorados que passeavam de mãos dadas entre as árvores, dos jogos de bola muito disputados entre acriançada.

Dizia que bem além da linha das árvores, ele podia ver um pouco da cidade, o contorno dos altos prédios contra o azul do céu.

O homem deitado somente escutava e escutava. Houve um dia em que ouviu, preocupado, o caso de uma criança que quase caiu no lago, sendo salva a tempo por sua mãe.

Num outro dia, a descrição minuciosa foi a respeito dos lindos vestidos das moças que saudavam a primavera em flor.

O homem deitado quase podia ver o que o outro descrevia, tantos eram os detalhes e a emoção do companheiro sentado. E, aos poucos, foi se tomando de inveja.

Por que somente o outro, que ficava perto da janela, podia ter aquele prazer? Por que ele também não podia ter aquela mesma oportunidade?

Enquanto assim pensava, mais se envergonhava e, no entanto, não conseguia evitar que tais pensamentos o atormentassem.

Certa noite, enquanto estava ali olhando para o teto, como sempre, percebeu que o outro começou a passar mal. Acordou tossindo, parecendo sufocar.

Com desespero, o botão de emergência foi accionado. As enfermeiras correram. O médico veio. Nova aparelhagem respiratória foi providenciada, mas tudo em vão. O homem morreu.

Pela manhã, seu corpo sem vida foi retirado dali. Então, o homem que permanecia sempre deitado, pediu para que o colocassem na cama do outro, próximo da janela.

Logo que assim foi feito e a enfermeira saiu do quarto, ele fez um grande esforço, apoiou-se sobre o cotovelo, na tentativa de se erguer no leito.

A dor era intensa mas ele insistiu. Com muita dificuldade, ele olhou pela janela e viu...apenas um enorme, alto e feio muro de pedras nuas.

...............

A vida tem o colorido que a pessoa lhe dá. A paisagem se torna cinzenta ou plena de luz de acordo com as lentes de que se serve a pessoa para olhá-la.

Sofrer a enfermidade e se fechar na dor ou enfeitar de vivas cores o quadro que vive, é opção individual.

Há os que sofrem pouco e se desesperam, aumentando sua carga de dissabores, com as lentes escuras e sombrias de que se servem para contemplar tudo e todos.

Há os que sofrem muito e se dizem tranquilos, padecendo serenos.

segunda-feira, 3 de setembro de 2007

DEUS ESCOLHE

Há alguns anos atrás tudo me parecia impossível,
Tinha dificuldade de lidar com a minha situação e
Estava pronta para desistir da vida completamente
E aceitar o fato de que nossas vidas estavam marcadas
De um modo amaldiçoado porque nós tínhamos
Uma criança com uma desarmonia mental.
Não tínhamos mais uma vida social, mas tínhamos uma
Montanha de contas para pagar e além do mais um
Irresistível ataque do coração a caminho.
A vida era má.
Dormíamos pouco 2 ou 3 horas e éramos
Bombardeados com demandas sem razão.
De onde viriam as respostas que buscávamos para
Dar a Joshua uma educação decente, onde nós
Encontraríamos um médico piedoso e acima de tudo
Eu questionava: por que nós?
Nossos corpos e mentes estavam exaustos, vencidos.
Um dia minha mãe me passou um simples pedaço
De papel, ela havia recortado um artigo de um jornal local.
Ela disse, "Lisa, eu li isso e imaginei que fosse para ti."
Eu peguei o artigo, olhei e entrei em casa para ler.
O que eu li foi uma resposta para as minhas preces.
Não estava lá o sentido da vida ou o bilhete premiado
Da lotaria, mas haviam palavras de ouro que
Funcionaram como uma varinha de condão.
É muito difícil para mim dizer o quanto esse artigo
Me emocionou e o quanto me ajudou.
Mas no final foi isso:
Ele mudou a minha vida e com ela a vida das
Outras pessoas da minha família.
Eu decidi não mais ficar sentada esperando,
Se eu não vejo algo acontecendo do jeito que
Deveria ser, eu luto para modificar.
Eu espero que esse pequenino artigo te dê
A força e a determinação que ele me deu.
Espero que tu gostes.
Deus escolhe a mãe da criança deficiente.
A maior parte das mulheres hoje em dia tornam-se
Mães por acidente, outras por escolha própria,
Outras por pressão social e outras tantas por hábito.
Esse ano quase 100 mil mulheres se tornarão
Mães de crianças deficientes.
Você alguma vez já pensou como as mães
Dos deficientes são escolhidas?
Eu já. Uma vez visualizei Deus pairando sobre
A Terra seleccionando o seu instrumento de propagação
Com um grande carinho e compassivamente.
Enquanto ele observava, Ele ensinava seus anjos a
Tomarem nota em um grande livro.
-Para Beth Armstrong, um menino, anjo da guarda Mateus.
-Para Marjorie Foster, uma menina, anjo da guarda Cecília.
-Para Carrie Rudlegde, gémeos, anjo da guarda, mande
O Gerardo ele está acostumado com a profanidade.
Finalmente ele passa um nome para um anjo sorri e diz:
-Dê a ela uma criança deficiente.
O anjo cheio de curiosidade pergunta:
-Por que a ela senhor? Ela é tão alegre...
-Exactamente por isso. Como eu poderia dar uma
Criança deficiente para uma mãe que não soubesse
O valor de um sorriso? Seria cruel.
-Mas será que ela terá paciência?
-Eu não quero que ela tenha muita paciência porque
Aí ela com certeza se afogará no mar da auto-piedade
E desespero.
Logo que o choque e o ressentimento passar,
Ela saberá como se conduzir.
-Senhor, eu a estava observando hoje.
Ela tem aquele forte sentimento de independência.
Ela terá que ensinar a criança a viver no seu
Mundo e não vai ser fácil.
E além do mais Senhor, eu acho que ela nem
Acredita na sua existência.
Deus sorri.
-Não tem importância. Eu posso dar um jeito nisso.
Ela é perfeita. Ela possui o egoísmo no ponto certo.
O anjo engasgou.
-Egoísmo? E isso é por acaso uma virtude?
Deus acenou um sim e acrescentou:
- Se ela não conseguir se separar da criança de vez
Em quando, ela não sobreviverá.
Sim, essa é uma das mulheres que eu abençoarei
Com uma criança menos perfeita.
Ela ainda não faz ideia, mas ela será também muito invejada.
Sabe, ela nunca irá admitir uma palavra não dita,
Ela nunca irá considerar um passo adiante, uma coisa comum.
Quando sua criança disser "mamã" pela primeira vez,
Ela pressentirá que está presenciando um milagre.
Quando ela descrever uma árvore ou um pôr-do-sol
Para seu filho cego, ela verá como poucos já conseguiram
Ver a minha obra.
Eu a permitirei ver claramente coisas como ignorância,
Crueldade, preconceito e a ajudarei a superar tudo.
Ela nunca estará sozinha.
Eu estarei ao seu lado cada minuto de sua vida,
Porque ela está trabalhando junto comigo.
- Bom e quem o senhor está pensando em mandar
Como anjo da guarda?
Deus sorriu.
- Dê a ela um espelho, é o suficiente.

quinta-feira, 30 de agosto de 2007

O MELHOR AMIGO















Para o Melhor Amigo, o Melhor Pedaço

Sebastião era um velho mendigo que andava pelas ruas da cidade.

Ao seu lado, o fiel escudeiro, um vira lata branco que atendia pelo nome de Snopy.

Sebastião não pedia dinheiro. Aceitava sempre um pão, uma banana, um pedaço de bolo ou outro alimento qualquer.

Quando suas roupas estavam imprestáveis, logo era socorrido por alguma alma caridosa. Mudava a apresentação e era alvo de brincadeiras.

O mendigo era conhecido como um homem bom que perdera a razão, a família, os amigos e até a identidade.

Não tomava bebida alcoólica e estava sempre tranquilo, mesmo quando não recebia nada de comida.

Dizia sempre que Deus lhe daria um pouco na hora certa e, sempre na hora que precisava alguém lhe estendia uma porção de alimentos.

Sebastião agradecia com reverência e pedia a Deus pela pessoa que o ajudava.

Tudo que ganhava, dava primeiro para o Snopy, que, paciente, comia e ficava esperando por mais um pouco.

Não tinham onde passar as noites; quando anoitecia, lá dormiam. Quando chovia, procuravam abrigo em baixo da ponte do ribeirão. Ali o mendigo ficava a meditar, com um olhar perdido no horizonte.

Aquela figura era intrigante, pois levava uma vida vegetativa, sem progresso, sem esperança e sem um futuro promissor.

Certo dia, um homem, com a desculpa de lhe oferecer umas bananas, ficou a conversar com o velho mendigo.

Iniciou a conversa falando do Snopy, perguntou pela idade dele, mas Sebastião não sabia.

Dizia não ter ideia, pois se encontraram num certo dia, quando ambos caminhavam pelas ruas.

Nossa amizade começou com um pedaço de pão – disse o mendigo. Ele parecia estar faminto e eu lhe ofereci um pouco do meu almoço e ele agradeceu, abanando o rabo, e daí, não me largou mais.

Ele me ajuda muito e eu retribuo essa ajuda sempre que posso.

Como vocês se ajudam? Perguntou. Ele me vigia quando estou dormindo; ninguém pode chegar perto que ele ladra e ataca. Também quando ele dorme, eu fico vigiando para que outro cachorro não o incomode.

Continuando a conversa, o homem lhe fez uma nova pergunta: Sebastião, você tem algum desejo de vida?

Sim, respondeu, tenho vontade de comer um cachorro quente, daqueles que tem na roullote da esquina.

Só isso? Perguntou?

É, no momento é só isso que eu desejo.

Pois bem, disse-lhe o homem, vou satisfazer agora esse grande desejo.

Saiu e comprou um cachorro quente e o entregou ao velho.

Ele arregalou os olhos, deu um sorriso, agradeceu a dádiva e em seguida tirou a salsicha, deu para o Snopy, e comeu o pão com os temperos.

O homem não entendeu aquele gesto, pois imaginava que a salsicha era o melhor pedaço.

Por que você deu para o Snopy, logo a salsicha? Perguntou, intrigado.

Ele, com a boca cheia, respondeu: "para o melhor amigo, o melhor pedaço."

E continuou comendo, alegre e satisfeito.

O homem se despediu de Sebastião, passou a mão na cabeça do cão e saiu pensando com seus botões: aprendi alguma coisa hoje. Como é bom ter amigos. Pessoas em que possamos confiarem. Por outro lado, é bom ser amigo de alguém e ter a satisfação de ser reconhecido como tal. Jamais esquecerei a sabedoria daquele mendigo.

E você, que parte tem reservado para os seus amigos?

terça-feira, 28 de agosto de 2007

O PODER DAS PALAVRAS

Brilhante afirmação de Bess Sondel! É a mais pura verdade.
Palavras levantam ou derrubam.
Acalmam ou revoltam.
Acariciam ou ferem.
Harmonizam ou destroem.
Ora são pontes, ora são muralhas...
Às vezes, unem; outras vezes, separam.

Palavras têm força.
Peso.
Poder.
Podem promover a paz ou podem provocar uma guerra.

Certamente já se ouviu falar de guerras que foram deflagradas, em consequência de algo que foi dito num momento impensado.

- Quem nunca experimentou situações de ódio, rancor, indiferença,
Paixão ou amor, despertadas por palavras proferidas no auge da exaltação?

Palavras têm ressonâncias eternas.
Têm consequências inesperadas e ás vezes irreparáveis.
Podem levar ao céu e podem impelir ao abismo.

E, uma vez proferidas, como retirá-las? Como desfazer os estragos por elas provocados?

Há sempre a possibilidade de um pedido de perdão
Ou a tentativa de alguma explicação para minimizar o impacto causado.
Mas, como colar uma porcelana sem deixar
As marcas da emenda? Seria o mesmo que tratar das feridas e ignorar as cicatrizes.

Palavras exigem reflexão, cautela, serenidade...
Jamais a impulsividade.

A reflexão e o cuidado previnem estragos que podem ser evitados.
A impulsividade gera atritos e desentendimentos.

Palavras podem ser bênçãos ou sentenças...

Que as nossas palavras jamais sejam sentenças.
Que elas possam sempre ser bênçãos sussurradas por Deus em nossos ouvidos,
Para que tenham o poder da harmonia,
Da cura, do conforto, da fé, da esperança, do amor e da paz.



Autor: Bess Sondel

sábado, 25 de agosto de 2007

A ROSA

Era uma manhã de um dia de semana, desses de céu aberto e muito sol. Um trabalhador dirigiu-se para seu local de trabalho. Passando em frente a um templo religioso, decidiu entrar. Era uma sala muito ampla. Ele se sentou num dos últimos lugares, bem ao fundo. Ali se pôs a fazer a sua oração cheia de vida, dialogando com Jesus. Ouviu, então, no meio do silêncio, a voz de alguém, cuja presença não tinha percebido: venha aqui. Venha ver esta rosa. Ele olhou para os lados, para frente, e viu uma pessoa sentada num dos primeiros lugares. Levantou-se e a voz falou outra vez: Venha ver esta rosa.
Embora sem entender, ele se dirigiu até a frente e percebeu que sobre a mesa
Havia realmente um vaso, no qual estava uma linda rosa. Parou e começou a observar o homem maltrapilho que, vendo-o hesitante, insistiu: venha ver a rosa sim, estou vendo a rosa, respondeu. Por sinal, muito bonita.
Mas o homem não se conformou e tornou a dizer: Não, sente-se aqui ao meu lado e veja a rosa. Diante da insistência, o trabalhador ficou um tanto perturbado. Quem seria
Aquele homem maltrapilho? O que desejaria com ele com aquele convite? Seria sensato sentar-se ali, ao lado dele? Finalmente, venceu as próprias resistências, e se sentou ao lado do homem. Veja agora a rosa, falou feliz o maltrapilho. De fato, era um espectáculo todo diferente. Exactamente daquele lugar onde se sentara, daquele ângulo, podia ver a rosa colocada sobre um vaso de cristal, num colorido de arco-íris. Dali podia-se perceber um raio de luz do sol que vinha de uma das janelas e se reflectia naquele vaso de cristal, decompondo a luz e projectando um colorido especial sobre a rosa, dando-lhe efeitos visuais de um arco-íris.
E o trabalhador, extasiado, exclamou: é a primeira vez que vejo uma rosa em cores de arco-íris. Mas, se eu não me tivesse sentado onde estou, se não tivesse tido a coragem de me deslocar de onde estava, de romper preconceitos, jamais teria conseguido ver a rosa, num espectáculo tão maravilhoso. É preciso saber olhar os outros de um prisma diferente do nosso. O amor assume coloridos diversos, se tivermos coragem de nos deslocar do nosso comodismo, de romper com preconceitos, e vermos as pessoas de modo diferente e novo. Há uma rosa escondida em todas as pessoas que não estamos sendo capazes de ver. Há necessidade de sairmos de nós mesmos, de nos dispormos a sentar em um lugar incomodo, de deixar de lado as prevenções, para poder ver as rosas do outros, de um ângulo diferente. Realizemos esta experiência, hoje, em nossas vidas. Procuremos aceitar que podemos ver um colorido diferente onde, para nós, nada havia antes, ou talvez, de acordo com nosso modo de pensar, jamais poderiam ser vistas outras cores.

quinta-feira, 23 de agosto de 2007

LINHA CÉTICA


Lenda nova: "marte aparecerá tão grande quanto a Lua".

Tem se espalhado pela Internet o seguinte mito:
"MARQUE 27 DE AGOSTO NO SEU CALENDÁRIO MARTE APARECERÁ TÃO GRANDE COMO A LUA! PELA PRIMEIRA VEZ EM PELO MENOS 5.000 ANOS!

Nunca novamente na sua vida o planeta vermelho fará uma aparição tão espectacular!

Nesta semana e na próxima, a Terra estará alcançando Marte, um encontro que culminará na maior aproximação entre os dois planetas de que se tem conhecimento. A próxima vez que Marte provavelmente ficará assim perto da Terra será em 2287.

Devido a forma com que a gravidade de Júpiter influencia Marte e perturba a sua órbita, os astrónomos estão seguros que Marte não ficou tão perto da Terra nos últimos 5.000 anos mas este tempo pode ser de até 60.000 anos.

Em 27 de Agosto, Marte se aproximará 34.649.589 milhas (55.763.108 quilómetros) da Terra e será (junto com a Lua) o mais brilhante objecto no céu à noite. Chegará a uma magnitude tal que aparecerá tão grande como a Lua cheia a olho nu e portanto facilmente localizado.

No começo de Agosto, o planeta nascerá no leste às 22 horas e alcançará seu azimute aproximadamente às 3 horas. Mais para o final de Agosto, onde os dois planetas estarão mais perto, Marte se levantará ao anoitecer e atingirá seu ponto mais alto no céu aos trinta minutos depois da meia-noite.

Valerá o esforço de ver um acontecimento que nenhum ser humano jamais viu em toda a história documentada. Então, anote no calendário no começo de Agosto para ver Marte ficar progressivamente mais e mais brilhante durante o mês."
Isso é uma grande bobagem!

A mensagem diz que Marte Chegará a uma magnitude tal que aparecerá tão grande como a Lua cheia a olho nu.

Vamos com calma, gente. O planeta vermelho não vai ficar do tamanho da Lua.

Como ele costuma fazer a cada 73 mil anos, ele vai aparecer um pouco maior e mais brilhante do que o habitual, mas não parecendo uma segunda Lua.

Consultado sobre o assunto, o astrónomo Ronaldo Rogério de Freitas Mourão afirmou:•
"O que estão fazendo é um sensacionalismo muito grande. É um comportamento prejudicial à ciência astronómica, pois os leigos ficarão decepcionados e vão atribuir aos astrónomos estas previsões. Aliás, foi o que ocorreu com as previsões relativas ao cometa Halley em 1986."

Decepcionante? Pode ser e isso é um bom sinal para não se dar muito crédito a essas mensagens relatando coisas alarmantes ou fatos extraordinários.

O que vai acontecer, na verdade, é algo inteiramente normal e corriqueiro. Bom, pelo menos ao se considerar a idade da Terra, isso é coisa normal e corriqueira. Apesar de o fenómeno ocorrer com essa intensidade a cada 73 mil anos, a Terra tem idade muito superior a isso e já presenciou tal ocorrência milhares de vezes.

Extraordinário é o fato de o fenómeno ser observado, pela primeira vez, pelo ser humano. Certamente, há 73 mil anos os nossos ancestrais não deram muita bola para ele.

Da próxima vez que Marte vier aqui tão perto, a gente nem pode prever o que estará ocorrendo na Terra. Talvez até os nossos descendentes não se lembrem dessa passagem dele, assim como não sabemos das reacções dos nossos parentes distantes que o viram quando de sua última aparição (será que eles notaram alguma coisa diferente no céu?)

terça-feira, 21 de agosto de 2007

REVOLUÇÃO NA ALMA

Ninguém é dono da sua felicidade. Por isso, não a entregue nas mãos de ninguém, absolutamente ninguém.
Somos livres, não pertencemos a ninguém e não podemos querer ser donos dos desejos, da vontade ou dos sonhos de quem quer que seja.
A razão da tua vida és tu mesmo.
A tua paz interior é a tua meta!
Quando sentires um vazio na alma, quando acreditares que ainda está faltando algo, mesmo tendo tudo, leva o pensamento para os teus desejos mais íntimos e procura a divindade que existe em ti...
Para de colocar tua felicidade cada dia mais distante.
Não coloques objectivos longe demais de tuas mãos, abraca os que estão ao teu alcance hoje.
Se andas desesperado por problemas financeiros, por amor ou por conflitos, procura em teu interior a resposta para acalmá-los. Tu és reflexo do que pensas diariamente.
Um sorriso no rosto é um bom começo!
Tu estará afirmando para ti mesmo, que está "pronto" para ser feliz.
Trabalha, trabalha muito a teu favor.
Pare de esperar a felicidade sem esforços.
Parea de exigir das pessoas aquilo que nem tu conquistas-te ainda.
Critiqua menos, trabalha mais.
E, não te esqueças nunca de agradecer.
Agradeça tudo que está em tua vida nesse momento, inclusive a dor.
Nossa compreensão do universo, ainda é muito pequena para julgar o que quer que seja...
Por fim, acredita que não estaremos sozinhos em nossas caminhadas, um instante sequer...
Se nossos passos forem dados em busca de justiça e igualdade!
Essa mensagem termina com um pensamento do filósofo grego Aristóteles:
"A grandeza não consiste em receber honras, mas em merecê-las."

segunda-feira, 6 de agosto de 2007

HISTÓRIA DE VIDA

Dona Maria era uma senhora de 92 anos,
Elegante, bem vestida e penteada.
Estava de mudança para uma casa de repouso
Pois o marido, com quem vivera 70 anos,
Havia morrido e ela ficara só...

Depois de esperar pacientemente
Por duas horas na sala de visitas,
Ela ainda deu um lindo sorriso
Quando uma a tendente veio dizer
Que seu quarto estava pronto.

A caminho de sua nova morada, a tendente
Ia descrevendo o minúsculo quartinho,
Inclusive as cortinas de pano florido
Que enfeitavam a janela.
- Ah, eu adoro essas cortinas –
Disse ela, com o entusiasmo de uma garotinha
Que acabou de ganhar um filhote de cachorrinho.

- Mas a senhora ainda nem viu seu quarto...
- Nem preciso ver - respondeu ela.
Felicidade é algo que você decide por princípio.
- E eu já decidi que vou adorar!
É uma decisão que tomo todo dia quando acordo.
Sabe, eu tenho duas escolhas:
Posso passar o dia inteiro na cama
Contando as dificuldades que tenho
Em certas partes do meu corpo que não funcionam bem...
Ou posso levantar da cama agradecendo
Pelas outras partes que ainda me obedecem.

Cada dia é um presente.
E enquanto meus olhos abrirem, vou focalizá-los
No novo dia e também nas boas lembranças que eu guardei
Para esta época da vida.
Você só retira daquilo que você guardou.
Portanto, lhe aconselho depositar um monte
De alegria e felicidade na sua Conta de Lembranças.
E como você vê, eu ainda continuo depositando.
Agora, se me permite, gostaria de lhe dar uma receita.

... 1. Jogue fora todos os números
Não essenciais para sua sobrevivência. Isso inclui
Idade, peso e altura. Deixe o médico se preocupar com eles.
Para isso ele é pago.

... 2. Dê preferência aos amigos alegres.
Os "baixo astral" puxam você para baixo.

... 3. Continue aprendendo. Aprenda mais sobre computador,
Artesanato, jardinagem, qualquer coisa.
Não deixe seu cérebro desocupado. Uma mente sem uso
É a oficina do diabo. E o nome do diabo é Alzheimer.

... 4. Curta coisas simples.

... 5. Ria sempre, muito e alto. Ria até perder o fôlego.

... 6. Lágrimas acontecem. Aguente, sofra e siga em frente.
A única pessoa que acompanha você a vida toda é VOCÊ mesmo.
Esteja VIVO, enquanto você viver.

... 7. Esteja sempre rodeado daquilo que você gosta:
Pode ser família, animais, lembranças, música, plantas, um hobby,
o que for. Seu lar é o seu refúgio.

... 8. Aproveite sua saúde. Se for boa, preserve-a. Se está instável,
Melhore-a. Se está abaixo desse nível, peça ajuda.

... 9. Não faça viagens de remorsos. Viaje para o shopping,
Para a cidade vizinha, para um país estrangeiro,
Mas não faça viagens ao passado.

... 10. Diga a quem você ama, que você realmente o ama,
Em todas as oportunidades.

E LEMBRE-SE SEMPRE QUE:

A vida não é medida pelo número de vezes que você respirou,
Mas pelos momentos em que você perdeu o fôlego... de tanto rir...
De surpresa...
De êxtase...
De felicidade!

sábado, 4 de agosto de 2007

A CULTURA DO «SLOW DOWN»

Para ler e meditar com atenção

Os processos globalizados causam-nos a nós (portugueses, brasileiros, argentinos, colombianos, peruanos, venezuelanos, mexicanos, australianos, asiáticos, etc.) uma ansiedade generalizada na busca de resultados imediatos.

Consequentemente, o nosso sentido de urgência não surte efeito dentro dos prazos lentos dos suecos.

Os suecos debatem, debatem, realizam "n" reuniões, ponderações, etc.

¡E trabalham! Com um esquema bem mais “slowdown". O melhor é constatar que, no fim, isto acaba por dar sempre resultados no tempo deles (suecos) já que conjugando a necessidade amadurecida com a tecnologia apropriada, é muito pouco o que se perde aqui na Suécia.

1. A Suécia é do tamanho do estado de São Paulo (Brasil), com 450.000 Km2

2. A Suécia tem apenas nove milhões de habitantes.

3. A sua maior cidade, Estocolmo, tem apenas 800.000 habitantes (compare-se com Paris, Londres, Berlim, Madrid, mesmo Lisboa…; ou cidades balneares como Mar del Plata, Argentina, onde vivem permanentemente 1 milhão de pessoas, ou ainda a cidade de Rosário, Argentina, com três milhões).

4. Empresas de capital sueco: Volvo, Skandia, Ericsson, Electrolux, ABB, Nokia, Nobel Biocare , etc. Nada mal, ¿nein? Para se ter uma ideia da sua importância basta mencionar que a Volvo fabrica os motores de propulsão para os foguetões da NASA.

Os suecos podem estar enganados, mas são eles que me pagam o salário. Devo referir que não conheço nenhum outro povo com uma cultura colectiva superior à dos suecos.

Vou contar-vos uma pequena história, para ficarem com uma ideia:

A primeira vez que fui para a Suécia, em 1990, um dos meus colegas suecos apanhava-me no hotel todas as manhãs. Estávamos em Setembro, já com algum frio e neve.

Chegávamos cedo à Volvo e ele estacionava o carro longe da porta de entrada (são 2000 empregados que vão de carro para a empresa). No primeiro dia não fiz qualquer comentário, nem tão pouco no segundo ou no terceiro.

Num dos dias seguintes, já com um pouco mais de confiança, uma manhã perguntei-lhe:

"¿Vocês têm aqui lugar fixo para estacionar? Chegamos sempre cedo e com o parque quase vazio estacionas o carro mesmo no seu extremo…

E ele respondeu-me com simplicidade:

“É que como chegamos cedo temos tempo para andar, e quem chega mais tarde, já vai entrar atrasado, portanto é melhor para ele encontrar um lugar mais perto da porta. ¿Não te parece?"

Imaginem a minha cara! Esta atitude foi a bastante para que eu revisse todos os meus conceitos anteriores.

Actualmente, há um grande movimento na Europa chamado "Slow Food". A “Slow Food International Association”, cujo símbolo é um caracol, tem a sua sede em Itália (o site na Internet é muito interessante.
www.slowfood.com)

O que o movimento Slow Food preconiza é que se deve comer e beber com calma, dar tempo para saborear os alimentos, desfrutar da sua preparação, em família, com amigos, sem pressa e com qualidade.

A ideia é contraposição ao espírito do Fast Food e o que ele representa como estilo de vida.

Verdadeiramente surpreendente, é que este movimento de Slow Food está a servir de base para um movimento mais amplo chamado “Slow Europe” como salientou a revista Business Week numa das suas últimas edições europeias.

Na base de tudo isto está o questionamento da “pressa” e da “loucura” gerado pela globalização, pelo desejo de "ter em quantidade" (nível de vida) em contraponto ao "ter em qualidade", “Qualidade de vida" ou “Qualidade do ser".

Segundo a Business Week, os trabalhadores franceses, ainda que trabalhem menos horas (35 horas por semana) são mais produtivos que os seus colegas americanos e ingleses. E os alemães, que em muitas empresas já implantaram a semana de 28,8 horas de trabalho, viram a sua produtividade aumentar uns apreciáveis 20%.

A denominada "slow attitude" está a chamar a atenção dos próprios americanos, escravos do "fast" (rápido) e do "do it now!" (¡faça já!).

Portanto, esta "atitude sem pressa" não significa fazer menos nem ter menor produtividade.

Significa sim, trabalhar e fazer as coisas com "mais qualidade" e "mais produtividade", com maior perfeição, com atenção aos detalhes e com menos stress.

Significa retomar os valores da família, dos amigos, do tempo livre, do prazer dum belo ócio e da vida em pequenas comunidades.

Do "aqui" presente e concreto, em contraposição ao "mundial" indefinido e anónimo.

Significa retomar os valores essenciais do ser humano, dos pequenos prazeres do quotidiano, da simplicidade de viver e conviver, e até da religião e da fé.

SIGNIFICA UM AMBIENTE DE TRABALHO MENOS COERCIVO, MAIS ALEGRE, MAIS LEVE, E PORTANTO MAIS PRODUTIVO, ONDE OS SERES HUMANOS REALIZAM, COM PRAZER, O
QUE MELHOR SABEM FAZER

É saudável reflectir sobre tudo isto. ¿Será que os antigos provérbios: “Devagar se vai ao longe" e “A pressa é inimiga da perfeição" merecem novamente a nossa atenção nestes tempos de loucura desenfreada?

¿Não seria útil e desejável que as empresas da nossa comunidade, cidade, Estado ou país, começassem já a pensar em desenvolver programas sérios de “qualidade sem pressa" até para aumentarem a produtividade e a qualidade dos produtos e serviços sem necessariamente se perder “qualidade do ser"?

No filme "Perfume de Mulher" há uma cena inesquecível na qual o cego (interpretado por Al Pacino) convida uma jovem para dançar e ela responde: "Não posso, o meu noivo deve estar a chegar". Ao que o cego responde: “Num momento, vive-se uma vida", e leva-a a dançar um tango. É o melhor momento do filme, esta cena que dura apenas dois ou três minutos.

Muitos vivem a correr atrás do tempo, mas só o alcançam quando morrem, quer seja de enfarte ou num acidente na auto-estrada por correrem para chegar a tempo.

Ou outros que, tão ansiosos para viverem o futuro, esquecem-se de viver o presente, que é o único tempo que realmente existe.

O tempo é o mesmo para todos, ninguém tem nem mais nem menos de 24 horas por dia.

A diferença está no que cada um faz do seu tempo. Temos de saber aproveitar cada momento, porque, como disse John Lennon, “A vida é aquilo que acontece enquanto planeamos o futuro".

Parabéns por teres conseguido ler esta mensagem até ao fim.

Decerto haverá muitos que leram só metade para "não perder tempo" tão valioso neste mundo globalizado.