terça-feira, 31 de julho de 2007

A GRAVE PROBLEMÁTICA DA CORRUPÇÃO

"O que mais preocupa não A Grave Problemática da Corrupção

Conforme o dicionário, corrupção é adulterar, corromper, estragar, viciar-se.

Nos dias em que vivemos, muito se tem falado a respeito da corrupção. E, quase sempre, direccionando as setas para os poderes públicos.

Pensamos que corrupção esteja intimamente ligada aos que exercem o poder público.

Ledo engana. Está de tal forma disseminada entre nós, que, com certeza, muito poucos nela não estejamos enquadrados.

Vejamos alguns exemplos.

Quando produzimos algo com qualificação inferior, para auferir maiores lucros, e vendemos como de qualidade superior, estamos sendo corruptos.

Quando adquirimos uma propriedade e, ao procedermos a escrituração, adulteramos o valor, a fim de pagar menos impostos, estamos disseminando corrupção.

Ao burlarmos o fisco, não pedindo ou não emitindo nota fiscal, estamos nos permitindo a corrupção.

Isso tem sido comum, não é mesmo? É como se houvesse, entre todos, um contrato secretamente assinado no sentido de eu faço, todos fazem e ninguém conta para ninguém.

Com a desculpa de protegermos pessoas que poderão vir a perder seus empregos, não denunciamos actos lesivos a organizações que desejam ser sérias.

Actos como o do funcionário que se oferece para fazer, em seus dias de folga, o mesmo serviço, a preço menor, do que aquele que a empresa a que está vinculado estabelece.

Ou daquele que orienta o cliente, no próprio balcão, entregando cartões de visita, a buscar produto de melhor qualidade e melhor preço, segundo ele, em loja de seu parente ou conhecido.

Esquece que tem seu salário pago pelos donos da empresa para quem deveria estar trabalhando, de verdade.

Desviando clientes, está desviando a finalidade da sua actividade, configurando corrupção.

Corrupção é sermos pagos para trabalhar oito horas e chegarmos atrasados, ou sairmos antes, pedindo que colegas passem o nosso cartão pelo relógio electrónico.

É conseguir atestados falsos, de profissionais igualmente corruptos, para justificar nossa ausência do local de trabalho, em dias que antecedem feriados.

Desvio de finalidade: deveríamos estar trabalhando, mas vamos viajar ou passear.

É promovermos a quebra ou avaria de algum equipamento na empresa, a fim de termos algumas horas de folga.

É mentirmos perante as autoridades, desejando favorecer a uns e outros em processos litigiosos. Naturalmente, para ser agradáveis a ditos amigos que, dizem, quando precisarmos, farão o mesmo por nós.

Corrupção é aplaudir nosso filho que nos apresenta notas altas nas matérias, mesmo sabendo que ele as adquiriu à custa de desavergonhada cola.

E que dizer dos que nos oferecemos para fazer prova no lugar do outro? Ou realizar toda a pesquisa que a ele caberia fazer?

Sério, não?

Assim, a partir de agora, passemos a examinar com mais vagar tudo que fazemos.

Mesmo porque, nossos filhos têm os olhos postos sobre nós e nossos exemplos sempre falarão mais alto do que nossas palavras.

Desejamos, acaso, que a situação que vivemos em nosso país tenha prosseguimento?

Ou almejamos uma nação forte, unida pelo bem, disposta a trabalhar para progredir, crescer em intelecto e moralidade?

Em nossas mãos, repousa a decisão.

Se desejarmos, podemos iniciar a poda da corrupção hoje mesmo, agora.

E se acreditamos que somente um de nós fazendo, tudo continuará igual, não é verdade. Os exemplos arrastam.

Se começarmos a campanha da honestidade, da integridade, logo mais os corruptos sentirão vergonha.

Receberão admoestações e punições, em vez de aplausos.

E, convenhamos, se não houver quem aceite a corrupção, ela morrerá por si mesma.

Pensemos nisso. E não percamos tempo.
é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem-carácter, nem dos sem-ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons!"

Martin Luther King

domingo, 29 de julho de 2007

IDOSOS E A SOLIDÃO

A Solidão
(publicado no blog A Voz do Povo» em 03Nov2006)


Um tema que merece muita atenção, a começar por aqueles que estão a sofrer desta situação dolorosa.



Para evitar a solidão, a solução mais eficiente é sair ao encontro dos outros. Fechar-se na sua redoma é asfixiar. Não se pode ficar no tugúrio a contar que os outros aparecem a dar apoio e companhia.



Conheci por dentro três «academias» para a terceira idade. Muita gente estava inscrita não para aprender novos conhecimentos científicos, mas apenas para se sentir no meio dos colegas e, quando possível, dizer e ouvir umas palavras em conversa sincopada sobre tudo e nada.



O calor humano é muito importante. Há dias recebi um e-mail com uma história enternecedora: Um miúdo pedia esmola para ele e os irmãos mais novos que tinham fome lá na barraca. Uma senhora começou a informar-se das condições familiares, como viviam onde moravam, de que se sustentavam e o miúdo foi conversando com naturalidade e abertura. Iam a aproximar-se da casa da senhora que disse ir dar-lhe coisas para comer e umas roupas. Ele respondeu: Não precisa de dar nada, a senhora já conversou!



Mais do que esmola ele deu mais valor ao calor humano, à conversa amiga, à oportunidade de falar de si e dos seus a alguém que se interessou por ele.



Mas repito, o combate à solidão começa pelas medidas preventivas, evitando o afastamento dos outros, perder o receio de ser mal visto, aproximar-se, nem que seja juntar-se num banco de jardim a outro solitários.



Fazem falta mais textos como este para as pessoas serem estimuladas a pensar nas condições reais da vida nesta sociedade global.




Informar os possíveis interessados que a inscrição no CVS - Clube Virtual de Seniores, dos «Sempre Jovens», é feita enviando um e-mail para
Ajoaosoares@gmail.com

e indicar o nome, data de nascimento, e-mail, blogs ou sites na Internet e área da residência.

Logo a seguir receberão o número de inscrito e a lista de todos os inscritos

quinta-feira, 26 de julho de 2007

A CRIANÇA QUE NÃO CHEGOU A NASCER

05 De Outubro.

Hoje teve início a minha vida. Pai e mãe não sabem. Eu sou menor que um alfinete, contudo, sou um ser individual.

Todas as minhas características físicas e psíquicas já estão determinadas. Terei os olhos do pai e os cabelos castanhos e ondulados da mãe. E isso também é certo: eu sou uma menina.

19 De Outubro.

Hoje começa a abertura de minha boca. Dentro de um ano poderei sorrir quando meus pais se inclinarem sobre meu berço.

A minha primeira palavra será “mama”. Seria verdadeiramente ridículo afirmar que eu sou somente uma parte de minha mãe. Isso não é verdade, pois sou um ser individual.

25 De Outubro.

O meu coração começou a bater. Ele continuará sua função sem parar jamais, sem descanso, até o fim dessa minha existência. De fato, é isso uma grande dádiva de Deus.

02 De Novembro.

Os meus braços e as minhas perninhas começaram a crescer até ficarem perfeitas para o trabalho; isto requererá algum tempo, mesmo depois de meu nascimento. Assim que for possível, enroscarei meus bracinhos no pescoço da mamã e lhe direi o quanto eu a amo.

20 De Novembro.

Hoje, pela primeira vez, minha mãe percebeu, pelo seu coração, que me traz em seu seio. Acho que ela teve uma grande alegria.

28 De Novembro.

Todos os meus órgãos estão completamente formados. Eu sou muito grande.

02 De Dezembro.

Logo mais poderei ver, porém, meus olhos ainda estão costurados com um fio.

Luz, cor, flores... como deve ser magnífico! Sobretudo, enche-me de alegria o pensamento de que deverei ver minha mãe... Oh! Se não tivesse que esperar tanto tempo! Faltam ainda mais de seis meses.

12 De Dezembro.

Crescem-me os cabelos e as sobrancelhas. Já imagino como minha mãe ficará contente com a sua filhinha!

24 De Dezembro.

O meu coraçãozinho está pronto. Deve haver crianças que nascem com o coração defeituoso. Neste caso, precisam sujeitar-se a delicada cirurgia para corrigir o defeito. Graças a Deus o meu coração não tem nenhuma anomalia, e serei uma menina cheia de vida e forças. Todos ficarão alegres com meu nascimento.

28 De Dezembro.

Hoje minha mãe amanheceu diferente, está um pouco angustiada. Mas uma coisa é certa: nós vamos sair para um passeio.

Creio que ela quer se distrair um pouco, talvez comprar roupinhas para mim. É isso mesmo, estamos saindo para algum lugar.

Ih! Acho que estamos entrando em uma clínica. Deve ser para verificar se a minha saúde vai bem. Que óptimo! Quando eu sair daqui, direi à minha mamã o quanto lhe sou grata.

O médico está chegando...

Mas... esses instrumentos não são para um exame... Não mamã! Não deixe ele se aproximar!

Ai, que horror! Esta é uma clínica de aborto! Socorro! Deixem-me nascer!

... Ninguém escuta meus gritos!

E meus sonhos de felicidade...

Minha vontade de ver a luz, as flores, as cores...

Tudo acabado...

Sim... Hoje... Hoje minha mãe me assassinou...

***

A história é dramática e triste, mas, infelizmente, se repete diariamente nas clínicas de aborto do nosso país ou em casas de pessoas que se alimentam com o dinheiro ganho com o sangue de vítimas indefesas.

Hoje já não se pode mais alegar que o feto não é um ser individual, distinto da mãe, pois a ciência afirma o contrário todos os dias.

Assim, tanto quem pratica o aborto quanto quem o consente, deverá responder perante as Leis Divinas sobre esse crime.

Pensemos nisso!

segunda-feira, 23 de julho de 2007

VAMOS CAMINHAR JUNTOS

Por um momento nesse mundo conturbado, em que guerras de todo tipo assolam o planeta e as urbanas são as mais devastadoras vamos pensar um pouco no próximo e esquecer nossas glórias, sucessos ou qualquer tipo de egoísmo para procurar dar as mãos às pessoas que se tornaram vítimas da violência.
Estamos na Internet e por menos que haja reflexos na mídia é nosso meio de comunicação.
Se pensarmos bem milhares de pessoas morreram ou ficaram sem seus familiares ou amigos atingidos por balas perdidas ou brutalidade directa.

Só para lembrar os últimos acontecimentos, a devastação que a cidade de São Paulo foi vítima, o horror da barbárie que ocorreu em Brasília e a troca de tiros que feriu muitas crianças num colégio do Rio de Janeiro.
O pior de tudo é a imagem dessa brutalidade que nunca mais sairá da cabeça dessas crianças.
É muito triste que já estejamos tão acostumados a ver essas atrocidades que nos pareça mais um filme do que realidade e assistamos indiferentes e no mínimo mediamente revoltados a esses acontecimentos.

Enquanto falamos de nós mesmos, pensamos na copa do mundo e nos entusiasmamos com alegrias particulares essas pessoas estão mortas ou feridas, nem eles mesmos sabem o porquê já que tudo aconteceu repentinamente e à revelia.
Claro que nossas alegrias são legítimas, mas não fiquemos indiferentes à dor assolando milhares de famílias, tão humanas como nós ameaçando estender-se mais e mais pelo rumo que observamos os acontecimentos.

Por vezes o desânimo nos aniquila, é verdade.
Para que estar aqui escrevendo, se tudo nos parece tão normal mesmo com pessoas sofrendo?
Olhando a natureza no seu ritmo tranquilo, o verde das árvores, as flores lindas e aveludadas, os rios na sua marcha normal desaguando nos mesmos afluentes, o céu lindo, as tempestades barulhentas e o sol cheio de brilho, sabemos que a vida é finita e tudo que acontece faz parte integrante dela.

Sim, sabemos disso, que os momentos foram feitos para ser vividos intensamente, mas podemos nessa circunstância de cruel intranquilidade em que as pessoas guerreiam por poder e ambição, fazer uma pausa para uma reflexão?

Nascemos para cumprir uma missão, para a felicidade.
Carecemos, no entanto saber amar àqueles que como nós merecem esse contacto com a felicidade, alegria, realização.
A vida tem sido tão corrida, a tecnologia que tantos amamos está aí para facilitar não para dificultar o acesso entre as pessoas.
Mas a verdade é que a distância se faz e nos afastamos cada vez mais um dos outros.
Conversamos por e-mail, e lançamos um grito de protesto tão vago que se perde no tempo e no espaço.

E no Portal desejamos a palavra de todos aqueles que estão comprometidos com a felicidade, luta por um mundo menos perverso e com os factos corriqueiros que fazem o nosso dia a dia.
Gostaríamos, porém que esse contacto fosse constante porque esperamos aqui, trabalhando seguidamente, querendo expressar e abrir espaço a todos que desejem prosseguir connosco.
Temos como única e maravilhosa recompensa os textos dos nossos colaboradores com o qual contamos e divulgamos com amor para que os leitores possam participar desse intercâmbio de amizade e solidariedade.

Vamos aqui por um instante reflectir sobre tudo que a vida nos oferta e também com as desesperanças ou alegrias, mas certos que caminhamos juntos e em prol da melhor qualidade de vida para todos.

domingo, 22 de julho de 2007

CONFIANÇA

Eu ia escrever um texto enorme sobre coisas estranhas que aconteceram mas são complexas demais para serem escritas. Prefiro apagar algumas situações desconfortáveis pelas quais passei e fingir que algumas coisas nunca aconteceram. Prefiro dizer apenas que as pessoas nunca são aquilo que imaginamos.

Às vezes acabamos por confiar demais em pessoas que mal conhecemos por acharmos que elas merecem nossa confiança e pouco tempo depois, quando já confiamos segredos a essa pessoa, descobrimos nosso erro e vemos que já é tarde demais para voltarmos atrás. Já nos colocamos em uma situação completamente desconfortável e para sairmos dela nos comportamos como bobos, idiotas...

Algumas pessoas gostam de manipular outras com mentiras, discursos falsos e inteligentes. Nunca se sabe se o que aquela pessoa está dizendo é do fundo da alma ou é só para conquistar sua confiança. Estou com medo de onde isso vai dar, pois acho que existe algo errado com uma certa pessoa. Não sei se posso realmente confiar, não sei se essa pessoa é o que parece ser...

sábado, 21 de julho de 2007

SONHOS DESAFOGADOS

É por entre as sedas de finos lençóis de volúpias que perdi o meu corpo em desejos desafogados d sonhos desbotados pela dor de não te ter, mas por entre a singela lembrança, de abraços trocados em noites de esperança, deixo meu sono voar em cada anoitecer! E na calmaria da noite, quando o mocho nos observa sem se deixar ver, o teu sorriso se desenha na porta do meu quarto e tu me agarras desafogado, doido por me corromper! Mas meu coração se sobrepõe ao fogo da tua paixão, e no teu olhar procura ver se o fogo se transforma em ilusão, e com o maior carinho que me podias demonstrar um beijo me é depositado naquela varanda ao luar, e nesse momento, quando para mim teu amor havia perdido, eu vejo o mesmo das cinzas renascido, e ao corpo dou a beber o fogo que me estavas a oferecer!
Deixei-me beber dessa fonte, cálida mas fria, como seria o meu amanhecer, porque o sonho nada deixa, apenas uma queixa, que a lágrima mostra ao escorrer, pois a beleza do mesmo se desvanece, quando a mente se entristece, pela realidade ver!


Por mais que não acordes ao meu lado, por mais que não veja teu sorriso, foste e serás aquele, que eu quis beijar ao amanhecer! Mas o destino desenhou o final desta história com gosto amargo, e com o teu sorriso encantado, vi-te da janela desaparecer... Um beijo doce

quinta-feira, 19 de julho de 2007

A FELICIDADE PODE DEMORAR

Às vezes as pessoas que amamos nos magoam, e nada podemos fazer
senão continuar nossa jornada com nosso coração machucado.
Às vezes nos falta esperança. Às vezes o amor nos machuca profundamente,
E vamos nos recuperando muito lentamente dessa ferida tão dolorosa.
Às vezes perdemos nossa fé, então descobrimos que precisamos acreditar,
Tanto quanto precisamos respirar...é nossa razão de existir.
Às vezes estamos sem rumo, mas alguém entra em nossa vida, e se torna o nosso destino.
Às vezes estamos no meio de centenas de pessoas, e a solidão aperta nosso coração
Pela falta de uma única pessoa.
Às vezes a dor nos faz chorar, nos faz sofrer, nos faz querer parar de viver,
Até que algo toque nosso coração, algo simples como a beleza de um pôr-do-sol,
A magnitude de uma noite estrelada, a simplicidade de uma brisa batendo em nosso rosto.
É a força da natureza nos chamando para a vida.
Você descobre que as pessoas que pareciam ser sinceras e receberam sua confiança,
Te traíram sem qualquer piedade.
Você entende que o que para você era amizade, para outros era apenas conveniência, oportunismo.
Você descobre que algumas pessoas nunca disseram eu te amo, e por isso nunca fizeram amor,
Apenas curtiram…
Descobre também que outras disseram eu te amo uma única vez.
E agora temem dizer novamente, e com razão, mas se o seu sentimento for sincero poderá
Ajudá-las a reconstruir um coração quebrado.
Assim ao conhecer alguém, preste atenção no caminho que essa pessoa percorreu, são factores
Importantes: a relação com a família, as condições económicas nas quais se desenvolveu.
(dificuldades extremas ou facilidades excessivas formam um carácter), os relacionamentos anteriores
E as razões do rompimento, seus sonhos, ideais e objectivos.
Não deixe de acreditar no amor. Mas certifique-se de estar entregando seu coração para alguém
Que dê valor aos mesmos sentimentos que você dá.
Manifeste suas ideias e planos, para saber se vocês combinam. E certifique-se de que
Quando estão juntos, aquele abraço vale mais que qualquer palavra.
Esteja aberto a algumas alterações, mas jamais abra mão de tudo, pois se essa pessoa
Te deixar, então nada irá lhe restar.

Tenha sempre em mente que às vezes tentar salvar um relacionamento,
Manter um grande amor, pode ter um preço muito alto se esse sentimento não for recíproca.
Pois em algum outro momento essa pessoa irá te deixar e seu sofrimento será ainda
Mais intenso, do que teria sido no passado.
Pode ser difícil fazer algumas escolhas, mas muitas vezes isso é necessário.
Existe uma diferença muito grande entre conhecer o caminho e percorrê-lo.
A tristeza pode ser intensa, mas jamais será eterna.
A felicidade pode demorar a chegar, mas o importante é que ela venha para ficar e não
Esteja apenas de passagem...

COMPROMISSO COM A CONSCIENCIA

Você certamente já leu ou ouviu, algum dia, a notícia de roubo, incêndio, naufrágio ou explosão de algum bem móvel ou imóvel que pertencia a alguém, não é mesmo?

No entanto, ninguém jamais ouviu ou leu uma manchete com os dizeres:

“Foi roubada a coragem desta ou daquela pessoa”, “Foi extraviada grande porção de otimismo.Quem a encontrar favor devolver no endereço citado”.

Ou então, “Incêndio consumiu toda a fidelidade de fulano” ou “Naufragou a honestidade de beltrano.”

Enfim, nunca se ouve falar que as virtudes de alguém tenham sofrido assaltos ou outro dano qualquer.

Todavia, isso acontece diariamente quando as negociatas indignas põem por terra a honestidade e a honradez deste ou daquele cidadão, que sucumbe ante grandes quantias em dinheiro ou favorecimentos de toda ordem.

No entanto, as virtudes que se deixam arrastar por interesses próprios, não são virtudes efetivas, são ensaios de virtudes.

Quem verdadeiramente conquista uma virtude, jamais a perde.

Contou-nos um amigo, jovem advogado que labora num órgão público que, em certa ocasião, estava com uma pilha de processos sobre a mesa, quando seu superior entrou na sala, tomou dois daqueles processos e pôs de lado, dizendo-lhe:

“Quero que você arquive estes processos.”

O advogado perguntou por que razão deveria arquivá-los, e o diretor respondeu simplesmente: “Porque os acusados são meus amigos e me pediram esse favor”.

O moço, que tinha compromisso sério com a própria consciência, fez com que os processos seguissem seu curso, sem interferir.

Tempos depois, os acusados tiveram que arcar com as custas do processo e indenizar vários cidadãos, aos quais haviam prejudicado de alguma forma.

Quando questionado por seu superior sobre o ocorrido, o advogado argumentou que o fato de os acusados serem seus amigos, não era suficiente para isentá-los da responsabilidade de seus atos.

Se o jovem advogado não tivesse firmeza de caráter, poderia ter dado ocasião a que fosse registrado em sua ficha espiritual a seguinte anotação:

“Este Espírito sofreu, em tal data, um assalto da corrupção e da prepotência e teve seus bens mais preciosos, que são a fidelidade e a honestidade, roubados.”

Felizmente isso não aconteceu.

...............

Toda vez que permitimos que nosso patrimônio ético-moral seja comprado ou roubado, ficamos mais pobres espiritualmente.

Quando aplaudimos a corrupção e a ganância dos outros, somos coniventes com essas misérias morais, e empobrecemos.

Pense nisso, e considere que vale a pena preservar esse bem tão valioso que é o seu patrimônio moral.

Humberto de Campos

QUANDO

Quando tu acordares de um pesadelo farei do teu despertar um sonho lindo...Quando precisar de um abraço de um amiga, saiba que o meu será o mais caloroso...Quando o que precisar for um beijo de amor, serei a tua solução...Quando a saudade te dominar, serei o lado bom das lembranças...Quando o cansaço te dominar me tornarei teu descanso e refúgio...Quando as folhas das árvores caírem entristecendo teus dias, eu transformarei o Outono em primavera...Quando o frio se tornar insuportável, farei do Inverno verão...Quando o passado te atormentar farei com que o esqueças curtindo o presente...Quando o futuro te amedrontar darei uma pequena amostra de como ele será lindo...e assim viveremos um eterno sonho!
Quero ser tudo em tua vida, quero estar sempre junto de ti.....Quero estar presente em todos os momentos da tua vida, assim como tu estarás na minha...eu amo-te és minha vida...