segunda-feira, 23 de julho de 2007

VAMOS CAMINHAR JUNTOS

Por um momento nesse mundo conturbado, em que guerras de todo tipo assolam o planeta e as urbanas são as mais devastadoras vamos pensar um pouco no próximo e esquecer nossas glórias, sucessos ou qualquer tipo de egoísmo para procurar dar as mãos às pessoas que se tornaram vítimas da violência.
Estamos na Internet e por menos que haja reflexos na mídia é nosso meio de comunicação.
Se pensarmos bem milhares de pessoas morreram ou ficaram sem seus familiares ou amigos atingidos por balas perdidas ou brutalidade directa.

Só para lembrar os últimos acontecimentos, a devastação que a cidade de São Paulo foi vítima, o horror da barbárie que ocorreu em Brasília e a troca de tiros que feriu muitas crianças num colégio do Rio de Janeiro.
O pior de tudo é a imagem dessa brutalidade que nunca mais sairá da cabeça dessas crianças.
É muito triste que já estejamos tão acostumados a ver essas atrocidades que nos pareça mais um filme do que realidade e assistamos indiferentes e no mínimo mediamente revoltados a esses acontecimentos.

Enquanto falamos de nós mesmos, pensamos na copa do mundo e nos entusiasmamos com alegrias particulares essas pessoas estão mortas ou feridas, nem eles mesmos sabem o porquê já que tudo aconteceu repentinamente e à revelia.
Claro que nossas alegrias são legítimas, mas não fiquemos indiferentes à dor assolando milhares de famílias, tão humanas como nós ameaçando estender-se mais e mais pelo rumo que observamos os acontecimentos.

Por vezes o desânimo nos aniquila, é verdade.
Para que estar aqui escrevendo, se tudo nos parece tão normal mesmo com pessoas sofrendo?
Olhando a natureza no seu ritmo tranquilo, o verde das árvores, as flores lindas e aveludadas, os rios na sua marcha normal desaguando nos mesmos afluentes, o céu lindo, as tempestades barulhentas e o sol cheio de brilho, sabemos que a vida é finita e tudo que acontece faz parte integrante dela.

Sim, sabemos disso, que os momentos foram feitos para ser vividos intensamente, mas podemos nessa circunstância de cruel intranquilidade em que as pessoas guerreiam por poder e ambição, fazer uma pausa para uma reflexão?

Nascemos para cumprir uma missão, para a felicidade.
Carecemos, no entanto saber amar àqueles que como nós merecem esse contacto com a felicidade, alegria, realização.
A vida tem sido tão corrida, a tecnologia que tantos amamos está aí para facilitar não para dificultar o acesso entre as pessoas.
Mas a verdade é que a distância se faz e nos afastamos cada vez mais um dos outros.
Conversamos por e-mail, e lançamos um grito de protesto tão vago que se perde no tempo e no espaço.

E no Portal desejamos a palavra de todos aqueles que estão comprometidos com a felicidade, luta por um mundo menos perverso e com os factos corriqueiros que fazem o nosso dia a dia.
Gostaríamos, porém que esse contacto fosse constante porque esperamos aqui, trabalhando seguidamente, querendo expressar e abrir espaço a todos que desejem prosseguir connosco.
Temos como única e maravilhosa recompensa os textos dos nossos colaboradores com o qual contamos e divulgamos com amor para que os leitores possam participar desse intercâmbio de amizade e solidariedade.

Vamos aqui por um instante reflectir sobre tudo que a vida nos oferta e também com as desesperanças ou alegrias, mas certos que caminhamos juntos e em prol da melhor qualidade de vida para todos.

1 comentário:

maresia_mar disse...

Olá
vim agradecer e retribuir a visita... a vida nem sempre é como a gente deseja, todos os dias enfrentamos coisas dificeis, vemos coisas que nos desgostam, enfim é a vida de hoje, onde ainda temos muito a fazer.. Bjhs