domingo, 20 de janeiro de 2008

AGENTES DA MENTIRA E DO MAL

Quantos de nós, escritores, poetas e jornalistas, depois que a NET se criou e desenvolveu-se, ao ponto de atingir cerca de vinte milhões de brasileiros, não foi vítima de acusações, injúrias, calúnias, difamações, fofocas e futricas, umas mais outras menos ofensivas que, quase sempre, visavam denegrir e arruinar a reputação de quem tem talento, cultura, inteligencia, sensibilidade e o dom para bem escrever.

Sim, quanto, chegaram, até mesmo, a pensar em desistir de escrever para as suas amigas e os seus amigos e, consequentemente, para a NET.

Em razão da existência de pessoas, homens e mulheres, cujos traços de maldade, de inveja e de despeito os levam a não aceitar nem conviver com o sucesso dos outros.

E, pior, os conduzem a acusar, indevidamente, sem provas, aqueles que escrevem, para ajudar tantos, de plágio, de cópia, de clonagem, etc.

Quando, em geram, são eles próprios os que se aproveitam dos escritos dos outros e fazem aquilo de que os acusam, abusiva e caluniosamente.

Não raro também, retiram os creditos de autoria, de muitos autores, colocando a sigla AD, autor desconhecido, para que assim o mérito do escritor seja suprimido com a ausencia de seu nome.

No meu caso fui vitima e ainda sou, de quando em vez, de "barraqueiras e barraqueiros de plantão", que tentam, sem nunca o conseguirem, apagarem ou diminuirem os meus méritos que foram adquiridos através de 40 anos de atividade como escritor, poeta e jornalista.

Assim, já tentaram de tudo incluso uma " Sra." que divulgou que eu sofria processos por plágio e quando instada e obrigada a citar quais, em que varas e em que cidades e estados calou-se.

Por saber que isso era mentiroso e não correspondia a verdade, pois em nenhum lugar tenho processo de qualquer espécie, contra mim, como réu.

Mas ela nunca confessou sua maldade e essa sua felonia através dos mesmos canais, grupos, etc., a que pertencia e por onde espalhou tais mentiras.

Outra, que se esconde atrás de um nick, pouco tempo atrás, sabendo que eu estava viajando me acusou de usar o papel de fundo em que ela escreveu um texto erótico esquecendo de forma deliberada que antes já tinhamos feito duetos e entrelaces com os papéis de fundo dela (!!!!).

Esqueceu-se (!!!!!) talvez, por não ter carater nem dignidade, que na verdade o que houve foi um mero esquecimento meu de colocar o seu nome, junto ao meu, providenciado no mesmo dia e repassado de forma correta para todos os de minha lista.

Claro está que ninguém seria tão burro de fazer um poema apenas inspirado em outro, sem sequer uma frase idêntica, usando o papel de fundo do texto que serviu para ele fazer o dueto.

Mas mesmo sabedora de tal fato para uma "barraqueira", que se esconde atrás de pseudônimo, tudo vale para aparecer e ser falada.

E, pasmem, ela mandou suas acusações injuriosas, na minha ausência, para mais de 12 grupos!

Infelizmente, ela precisava disso para ser notada!

Pois esta " Sra." nunca teve reconhecimento de nós, os verdadeiros poetas, pois só escreve pornografia barata e medíocre, sem nenhum valor literário.

Mas o que esse tipo de gente quer é ser falada seja como e pelo que for!

Mesmo que seja através dos ditos barracos.

Pois só assim elas aparecem e de quebra tentam danificar e lançar dúvidas sobre a reputação alheia.

São pessoas do mal e como tal não possuem amigos.

Os "amigos" de hoje, em um mês ou mais, serão os futuros inimigos!

Pois eles e elas não sabem o que é uma verdadeira amizade.

São os aproveitadores da fama alheia e correm para pegar carona no sucesso dos outros.

Assim acontece também com certos ditos " poetas" que participam de todas as cirandas, com escritos (???) de baixa qualidade, que fariam acordar do túmulo poetas como Clarice, Bandeira, Araujo Jorge, Drummond, etc.

E é com gente deste nível que está a NET esta cheia!

Felizmente conhecemos e sabemos bem os seus nomes.

Talvez por isso eu não participe de cirandas sejam elas de quem forem ou patrocinadas por quem quer que seja!

E reparem como os primeiros que aparecem nelas são sempre os mesmos!

É um "clube do bolinha e da luluzinha", em geral, para divulgar "os amigos e amigas de clube".

E só eles!

Pois alguém, realmente sério, acredita que vai ser lido um poema que aparece no final de uma ciranda com entre 30 a 80 participantes!

E isso, quase sempre, é feito com evidente má fé visando distinguir os que participam de certos grupos sem que o critério da qualidade e do conjunto da obra de cada autor seja levado em conta.

Assim, como não me move o desejo de ser famoso ou de aparecer por aparecer, passo longe de todas elas!

Mesmo sabendo que umas poucas são feitas de forma honesta e com lisura de propósitos!

Mas prefiro não abrIR mão de meu nome e de minha reputação que a cada dia cresce, devido a minha coerencia e as minhas ações e atitudes claras e bem definidas!

E sempre dignas e honradas!

Por isso não é a toa que tenho 11 livros publicados no exterior e cerca e, hoje, 2390 poemas e mensagens escritos e repassados através da NET.

Quantidade e qualidade que nenhum deles, os falsos poetas, sequer pode nem pensar em alcançar!

Não por mérito meu!

Mas porque Deus me concedeu o dom de poder ajudar, com os meus escritos, muitos que precisam de uma mão e de uma palavra amiga.

Assim, longe de me considerar o melhor ou alguém único, apenas busco ser, de forma humilde e sincera, um escritor, poeta e jornalista que é verdadeiro e sempre escreve o que sente e pensa.

Sem limites, nem censuras ou restrições de qualquer espécie.

Uma homem que não faz inimigos e que se os possue é de forma gratuita sem razões nem porques!

Cada dia mais ciente que a existência destas pessoas, que buscam derrubar a todos que possuem talento e que sabem escrever, significa esperar que, a qualquer momento, novas acusações e mentiras lhe sejam assacadas e dirigidas.

Outra realidade muito comum, no meu caso, que me faz rir, se mostra quando tomo conhecimento de mais um caso ou de uma amante a quem me é imputado ter uma relação.

Uma relação de e entre fantasmas pois não me envolvo amorosamente com ninguém da NET.

E, nem muito menos, tenho caso ou casos com quem quer seja.

E quando quiser ter, e é um meu direito, saberei escolher a pessoa certa!

Tais insinuações são provocadas em razão da reprodução real e viva do conto da Raposa e das Uvas onde determinadas mulheres quando não são, por mim, atendidas em suas pretensões, inventam fantasias amorosas sexuais com o meu nome e, é claro, com outros poetas, tambem.

Amores virtuais que não são nem nunca foram alimentados por mim!

Por saber que nada apenas virtual é real e sobrevive.

Mas todos nós sabemos que faz bem o ego de certas mulheres dizer para as amigas e para os amigos que estão tendo uma relação amorosa com o poeta Romanelli e com outros, tambem conhecidos, mesmo sabendo que não estão!

Quanto aos agentes do mal estes nunca descansam e certamente voltarão a atacar!

ROBERTO ROMANELLI MAIA

3 comentários:

Osc@r Luiz disse...

Olá,Naty!
Nossa! Só agora eu vi seu comentário em um blog "fóssil" meu que nunca foi pra frente sobre o Ceará... Que vergonha a minha! Como não coloquei notificação por email para os comentários, só agora eu vi...
Gostei muito dos seus "mundos virtuais", principalmente o de "Dicas e Truques" que é muito útil. Uma pena que parou com ele...
Esse aqui também é recheado de coisas bacanas.
Convido você a conhecer os meus: "By Osc@r Luiz", "Flainando na Web", "Gente Sem Saúde" e "Coisas de Mato Grosso".
Seja sempre bem vinda! Desculpe a minha desatenção e muito obrigado pela sua gentileza.
Um abraço!

Alice Matos disse...

Interessante, Naty...
Há quem não tenha muita a perder nestas situações e se possa dar ao luxo de arriscar... mas há também quem seja alvo de muita cobiça...

Beijo para ti...

david santos disse...

Olá, Naty.
Adorei o texto: à Naty, claro!
Parabéns

David Santos