domingo, 14 de dezembro de 2008

TRISTEZA













Não era assim tanto... mas não cabia no meu peito.
Era mais que pranto com lágrimas e olhos vermelhos
Assim era o meu desespero, por despetalar o que fora inteiro
Era fronteira que dividia os sentidos...
E unificava os versos como música.
Ah! Se aquela estação fosse a última!
Se não houvesse tantas após...

Se o tempo não fosse meu próprio algoz
E a noite não findasse a minha loucura,
Então adormecia com o Sol menor e despertava com a Lua.
Seguia os áureos ventos que insinuavam as veredas
E eu era um peregrino das paisagens serenas,
Mas aproximava-se o temporal e o cataclismo.
Agora a brisa é vendaval, e ascensão é declínio.

Via o vão abissal que fragmentava a minha alma e
Eu já não o era imortal como imaginava...
Era assim como o palco vazio dum teatro.
E o meu espírito era monólogo e o... fim do primeiro ato!
Resta-me o império devastado e uma esperança em ruínas.
Que antes da noite chegar, tu me levarás da vida
Agora... sou constelação de uma estrela. Sei que não é o momento...

Mas desculpa-me a minha tristeza...

Gentilmente enviado ML

18 comentários:

Marta disse...

Quando a tristeza nos encontra, não há momentos....
Acontece simplesmente..
Poema muito sentido...
Obrigada pela visita....
Beijos e abraços
Marta

manzas disse...

Olá Marta! Passei pelo seu blogue para lhe agradecer os seus construtivos comentários, e dizer-lhe que a acho um pouco como eu…ou seja; revoltada com o mundo actual, que sempre igual… nos faz reflectir sobre ele. Particularmente, gosto muito deste seu poema…bem Haja e um resto de uma boa semana.

manzas disse...

Ops...Naty, peço-lhe imensa desculpa pelo erro do nome no meu primeiro comentário….desculpe-me.

São disse...

Por muito que pareça o contrário , o tempo não é algoz...
Boa semana.

o que me vier à real gana disse...

Olá, boa noite!

Este é outro blog k vale a pena. Parabéns!

Andreia do Flautim disse...

Uma boa semana para ti!

Carla disse...

espero que a tristeza tenha passado
beijos

Deco disse...

Oi Naty! A tristeza também é um tanto a ser sentido, na dose certa só nos acrescenta! Um bjo grande

O Profeta disse...

Sabia apenas que era um pequenino naquela longa noite
No celeste um luminoso sorriso me chamava
Lançou-me aos olhos raios de deslumbrante luz
Era a minha prenda, uma brilhante…Estrela Alva…

Um Mágico Natal para ti querida amiga que ao longo deste ano me visitaste. Que a Estrela Alva te ilumine neste Natal.



Mágico beijo

Carla disse...

Passei para desejar

_________________Paz
_______________União
______________Alegrias
_____________Esperança
____________Amor Sucesso
___________Realizações Luz
__________Respeito harmonia
_________Saúde solidariedade
________Felicidade Humildade
_______Confraternização Pureza
______Amizade Sabedoria Perdão
_____Igualdade Liberdade Boa sorte
____Sinceridade Estima Fraternidade
___Equilíbrio Dignidade Benevolência
__Fé Bondade Paciência Brandura Força
Tenacidade Prosperidade Reconhecimento
_______________!!!!
_______________!!!!
_______________!!!!

beijos

o que me vier à real gana disse...

Boa noite!

Este é mais um bom blog!

Feliz 2009!

Andreia disse...

A tristeza faz parte da vida, faz parte de nós. Poema profundo!

Bom Ano :D
Beijo*

tossan disse...

Fico deveras emocionado e pela primeira vez não sei o que dizer anão ser que Deus te ajude. Abraço

gotadevidro disse...

Para ti um bom ano também

Obrigada pela visita

És sempre bem vinda

beijito

Mustafa Şenalp disse...

Çok güzel site. :)

daniel milagre disse...

Naty

Desejo em dobro, Que o Novo Ano, se apresente repleto de felicidades!
Li e gostei muito do poema de ML, que que dizer, que tiveste sentido poético na selecção,
Baijos,
Daniel

Luiz Caio disse...

Oi Naty! Como vai!
Obrigado por sua amável visita ao meu pequeno espaço poético, que também é seu. E e pela linda mensagem que deixou!

O poema, é simplesmente lindo!

TENHA UMA LINDA SEMANA!
BEIJOS.

vida cotidiana disse...

Lindo texto, diz tudo.
Adorei o seu blog, bjs.