terça-feira, 6 de abril de 2010

A MENTIRA

br>

















Primeiro de abril. Dia da mentira. Dia de fazer brincadeiras com colegas e amigos. Dia de passar trotes. Dia dos bobos.

Tantas denominações para um mesmo efeito. É o dia em que até mesmo pessoas ditas sérias se dão ao prazer de armar pequenas ciladas para expor ao ridículo os que dizem ser seus amigos.

O fato não é novo. Mas nem por isso deixa de ser desagradável. E para muitos, até constrangedor.

Já houve manchetes mentirosas nesse dia. Desmentidas no seguinte.

O que se pretende é dar boas risadas às custas dos outros. O que não nos damos conta, quando agimos desta forma leviana, é que podemos provocar problemas de saúde em alguém.

Quantas pessoas estão atravessando sérias dificuldades financeiras, lutando para pagar suas dívidas e são surpreendidas por um telefonema informando que seu cheque foi devolvido por falta de fundos.

Ou existe um título protestado em seu nome. Está no jornal, na lista dos protestos, diz o informante.

Outros são surpreendidos com a notícia de que devem comparecer a tal empresa para uma entrevista.

Esperançosos, os desempregados se dirigem para o local citado. Para descobrirem que perderam tempo e o dinheiro da passagem.

Não há nenhum emprego a vista. Por vezes, nem empresa. O endereço todo é falso.

Brincadeiras perigosas. Trotes que comprometem. Brinca-se com sentimentos e situações de pessoas, muitas vezes, em desespero.

Já paramos para pensar alguma vez o que pode acarretar uma falsa notícia? Boa ou má?

E se a pessoa que a recebe sofrer de problemas cardíacos e vier a ter uma dificuldade maior?

Quantos sustos em telefonemas a cobrarem, em que quem recebe fica com o coração aos saltos, pois naqueles breves segundos da mensagem gravada que antecede a identificação, mil pensamentos passam pela mente.

Quem será? O irmão viajando? Terá se acidentado? A mãe doente? Terá piorado seu estado de saúde?

A filha que já deveria ter chegado? Que terá acontecido?

Desgastes e mais desgastes. Por nada. Tudo brincadeira. Coisa de quem não tem nada mais sério para fazer. Nem mais importante.

Somos responsáveis por tudo que nos outros provocamos.

Não se brinca com sentimentos, apreensões, ansiedades. O envolvido pode não resistir ou lhe podemos provocar séria lesão física ou moral.

Ocupemos o nosso tempo com tudo que é construtivo. Com o que possa diminuir problemas para os outros.

Preocupemo-nos pelo bem estar do nosso amigo, colega, irmão. Não lhe aumentemos a carga de dificuldades, já por si tão pesada.

Usemos a nossa palavra para divulgar as coisas boas, alegres, que orientam e felicitam.

Usemos o telefone com responsabilidade. É instrumento de auxílio, trabalho, jamais de brincadeiras tolas ou levianas.

Bilhetes, cartas e cartões que geram expectativas que jamais se concretizarão, não deverão ser por nós escritos.

A palavra impressa deve ser conduzida para as boas coisas. Nunca a divulgação da mentira ou do trote.

Não busquemos alegrias passageiras, risadas bobas em troca da paz, da tranqüilidade e da harmonia de outras pessoas, mesmo que sejam aquelas da nossa mesma idade, do mesmo rol de interesses.

Há tantas formas sadias de promover alegria, sem se servir de tolices, trotes e brincadeiras de mau gosto.

Você sabia?

...que foi na véspera do dia 1º de abril de 1848 que os fenômenos mediúnicos, em uma pequena vila do Estado de Nova York, se apresentaram de tal forma que chamaram a atenção do Mundo?

Eram arranhaduras no interior da madeira, pancadas através das quais um Espírito respondia às questões de duas meninas: Kate e Margareth.

O vilarejo chamava-se Hydesville, no Condado de Rochester.

E você sabia que as meninas pertenciam a uma família de sobrenome Fox?

E que na noite/madrugada em que os fenômenos atingiram o auge, vizinhos e curiosos a eles assistiram?

No dia 1º de abril foram em torno de 350 as pessoas presentes.

Pensamento

Palavra é talento. Utiliza a tua palavra para produzir alegria, tranqüilidade e paz.

A palavra nobre sustenta para sempre.

11 comentários:

Mariazita disse...

Nunca achei graça nenhuma ao dia das mentiras.
O texto está muito bom, toca em todos os pontos susceptíveis de sofrerem com as "partidas" que os engraçadinos gostam de pregar nos mais desprevenidos.
Gostei muito.

Obrigada pela visita ao meu blog "Histórias".

Uma semana feliz.

Beijinhos

AFRICA EM POESIA disse...

Amizade verdadeira



Letras escolhidas
Dentro do alfabeto
E com letras escolhidas
a Amizade aparece...

É um sonho ter um amigo
É uma paixão saber que tem amigo
É loucura saber que é amigo
E com sonho, paixão e loucura, sou mesmo feliz...

E amizade quer muito sacrifício
Por vezes fechar os olhos para não ver...
Temos que calar para não ferir...
Temos que afagar, quando acontece bater...

Mas a amizade vai nascendo
E vamos deixar que se enraíze
Para que dentro do nosso peito
Haja mesmo lugar para mais um Amigo...



Lili Laranjo

Marlene Maravilha disse...

Texto edificante. Gostei demais.
Aqui no Brasil, antigamente, pessoas serviam-se destas brincadeiras para humilhar a outros, e acontecia desta maneira que relataste. Hoje nao percebo mais isto. Nao tenho visto, o que me agrada demais, porque nao gosto das brincadeiras deste genero. Costumo falar que tenho pouco senso de humor apesar de ser muito bem humorada no meu dia a dia, mas sem brincadeiras absurdas que lesem os outros.
Parabéns pelo artigo e obrigada pelas visitas ao blog!!!!
beijos

Luciana disse...

Oi
Nunca fui muito chegada ao dia da mentira mas tem quem goste né.
Um beijo
Lu

Baila sem peso disse...

A mentira com um dia para ela!
Já de si é horrenda
quanto mais dedicar-lhe atenção...
é uma suja e dura manifestação!

de acordo com protesto do sentido texto

beijos

david santos disse...

"Palavra é talento. Utiliza a tua palavra para produzir alegria, tranqüilidade, paz" e verdade.
Abraços, querida amiga.
Até sempre

poetaeusou . . . disse...

*
Amigos
eu penso que o dia 1 de Abril,
é o unico dia verdadeiro !
,
saudações, deixo,
,
*

Carmo disse...

Gostei muito do texto, mas concordo com o Poetasoueu.

Beijinhos

e bom fim de semana


carmo

Kenia Chan disse...

A mentira...
É util e honrada.

uminuto disse...

gostei de ler e , de facto, nada melhor que usar o nosso tempo em coisas construtivas
um beijo e bom fds

Desnuda disse...

Queridos amigos,

tão perniciosa a mentira...Mesmo sob a alegação de uma " brincadeira". Embora condescendente com outros que não são chegados e até " fingir" ou deixar despercebido a pessoa que esta me contando uma mentira e pensam estar me enganando. Eu odeio mentir sob qualquer forma, porque odeio e não admito mentiras. Assim eduquei minhas filhas. Sou intransigente quanto a isto no seio familiar. Em relação aos outros, costumo passar por uma tola,´para não ter atritos desnecessários. A não ser que seja imprescindível para um fato grave. Neste caso não posso me omitir.


Um belo texto, sem dúvida! E o pensamento é maravilhoso!

Beijos, com carinho.