domingo, 13 de fevereiro de 2011

ESFRIA?



















Para manter o interesse, o relacionamento deve estar sempre
em primeiro lugar

Após um certo tempo de namoro, é natural que a emoção e o encantamento do início sofram um desgaste com a rotina. Outras prioridades tomam o lugar, que até então era exclusivo do ser amado; assim, em meio a tantas tarefas e devido às dificuldades que se apresentam no dia-a-dia, aos poucos a relação pode acabar ficando em segundo plano. È preciso muito cuidado para garantir que o seu relacionamento receba toda a atenção necessária e não esfrie.

Para a psicóloga Cristiane Fiaux, nesse início as pessoas tendem a idealizar o ser amado e a própria relação em si. Ela explica que quando estamos envolvidos com alguém, é natural criar expectativas positivas, devido às novidades. Entretanto, no dia-a-dia, ao entrar em contato com as dificuldades, ritmos de vida diferentes e manias, tudo pode mudar. “O tempo faz com que outro lado seja revelado e as pessoas não estão preparadas para isso. Elas não conseguem trabalhar as dificuldades para vencer os obstáculos da rotina”, considera.

Parar para pensar nas prioridades da vida e nos interesses do outro é a grande dica que pode evitar crises no relacionamento. Cristiane indica algumas atitudes positivas que podem evitar muitos problemas, como cultivar a relação, reservando tempo para momentos de conversa e passeios. “É preciso manter o diálogo e fazer uma auto-reflexão para descobrir o que cada um precisa, assim dá para dispensar maior atenção às necessidades do casal”, indica. A ideia é acreditar no amor e buscar formas de fazer com que a relação volte a ser prazerosa, para não causar comodismo e infelicidade

domingo, 6 de fevereiro de 2011

...O MUNDO NÃO É MAIS O MESMO...














...O mundo não é mais o mesmo...

As luzes do palco físico se apagavam lentamente para aquele trabalhador incansável...
Seu corpo físico estava ferido e preso entre os escombros, mas a dor não impedia aquele construtor de um mundo melhor de pensar em seus amigos e companheiros de jornada...
O bombeiro que tentou salvá-lo, "disse que em momento algum, mesmo em suas últimas horas, o brasileiro mencionou que era Sérgio Vieira de Mello, funcionário veterano da onu e o homem escolhido pelo secretário-geral da organização, Kofi Annan, para liderar a missão no Iraque."
Disse, ainda, que enquanto conversava com Sérgio para mantê-lo consciente, ele perguntava:
Como estão todos? Há quantas pessoas feridas? Você pode me dizer o que aconteceu?
Mesmo ferido e sentindo dores acerbas, Sérgio pensava nos outros.
Poucas horas mais tarde, o missionário saía de cena...
Deixava os palcos terrenos onde desempenhou com maestria o papel que lhe competia...
No instante derradeiro, quando suas forças estavam no fim, Sérgio usou o sopro de voz que lhe restava para expressar o desejo de que a onu continuasse no Iraque.
"Não deixe que eles retirem a missão", disse ao bombeiro que lhe prestava socorro.
Por tudo isso hoje, hoje podemos dizer que o mundo não é mais o mesmo... está melhor. Porque um homem, que não era, nem pretendia ser santo, fez a sua parte
Um homem que colocou seu tijolo de amor na construção de um mundo onde a paz possa ser, um dia, realidade.
... Um homem, um ideal, uma vida.
Sérgio Vieira de Mello escreveu, com as tintas inapagáveis do amor ao próximo, sua história... e deu a vida pelo ideal de um mundo livre e soberano, onde os direitos humanos sejam efetivamente respeitados.
E, como tantos outros, ao fechar a mala e retornar para casa, Sérgio pôde dizer:
Meu dia de trabalho acabou. Mas não posso dizer: minha vida acabou. Meu dia de trabalho se iniciará de novo na manhã seguinte. O túmulo não é um beco sem saída, é uma passagem. Fecha-se ao crepúsculo e a aurora vem abri-lo novamente.

(Gentilmente enviado por amiga)