domingo, 6 de fevereiro de 2011

...O MUNDO NÃO É MAIS O MESMO...














...O mundo não é mais o mesmo...

As luzes do palco físico se apagavam lentamente para aquele trabalhador incansável...
Seu corpo físico estava ferido e preso entre os escombros, mas a dor não impedia aquele construtor de um mundo melhor de pensar em seus amigos e companheiros de jornada...
O bombeiro que tentou salvá-lo, "disse que em momento algum, mesmo em suas últimas horas, o brasileiro mencionou que era Sérgio Vieira de Mello, funcionário veterano da onu e o homem escolhido pelo secretário-geral da organização, Kofi Annan, para liderar a missão no Iraque."
Disse, ainda, que enquanto conversava com Sérgio para mantê-lo consciente, ele perguntava:
Como estão todos? Há quantas pessoas feridas? Você pode me dizer o que aconteceu?
Mesmo ferido e sentindo dores acerbas, Sérgio pensava nos outros.
Poucas horas mais tarde, o missionário saía de cena...
Deixava os palcos terrenos onde desempenhou com maestria o papel que lhe competia...
No instante derradeiro, quando suas forças estavam no fim, Sérgio usou o sopro de voz que lhe restava para expressar o desejo de que a onu continuasse no Iraque.
"Não deixe que eles retirem a missão", disse ao bombeiro que lhe prestava socorro.
Por tudo isso hoje, hoje podemos dizer que o mundo não é mais o mesmo... está melhor. Porque um homem, que não era, nem pretendia ser santo, fez a sua parte
Um homem que colocou seu tijolo de amor na construção de um mundo onde a paz possa ser, um dia, realidade.
... Um homem, um ideal, uma vida.
Sérgio Vieira de Mello escreveu, com as tintas inapagáveis do amor ao próximo, sua história... e deu a vida pelo ideal de um mundo livre e soberano, onde os direitos humanos sejam efetivamente respeitados.
E, como tantos outros, ao fechar a mala e retornar para casa, Sérgio pôde dizer:
Meu dia de trabalho acabou. Mas não posso dizer: minha vida acabou. Meu dia de trabalho se iniciará de novo na manhã seguinte. O túmulo não é um beco sem saída, é uma passagem. Fecha-se ao crepúsculo e a aurora vem abri-lo novamente.

(Gentilmente enviado por amiga)

16 comentários:

Alexandre Valêntulus disse...

O senhor Sergio Vieira é um exemplo de Homem superior.

Com muito orgulho e humildade, quero dedicar também parte de meus dias a preservação de sua memória e, sobretudo, a expanção do seu pensamento.

Nilce disse...

Há pessoas que nunca deixam apagar sua memória com a morte.
Sergio Vieira de Mello, assim como D. Zilda Arns são dois exemplos de vida que as próximas gerações precisam conhecer.
Não precisavam de mídia para mostrar seu trabalho em prol do ser humano.
Com humildade fizeram abriram sorrisos e caminhos para a melhoria da sociedade humana, fosse onde fosse.
E esse caminho há de continuar aberto sempre.

Bjs no coração!

Nilce

Anne Lieri disse...

Que linda e comovente história!Um heroi,um homem que preocupou-se com o outro até a morte!Pessoas assim são raras!Adorei ler o texto de vcs,pois ficou uma msg de amor e continuidade!Bjs,

Vozes de Minha Alma disse...

Venho deixar um abraço ao distinto casal que com beleza de coração, escreve aos nossos.
Sejam bem vindo, felicidades.

Juuh Nascimento disse...

Obrigada pela visita :)
E como esses silêncios falam ao nosso coração, nao é mesmo!?


Bjss, tenha uma linda semana!

Madame disse...

Ola

Obrigada pela visita e pelas palavras lindas!

super beijo

Esplendor da criação disse...

Sérgio Vieira um grande homem,uma grande alma. Obrigada pela visita em meu blog, esplendor da poesia. Adorei seu blog. Abraços.

Sebastiano Landro disse...

felicitaciones por el post y un saludo!

Verdadeira Diva - Carol disse...

Oieee... obrigada pela visita. Linda frase. Adorei. Volte sempre que quiser ok? O convite está feito. rsrs... Bjsss.

**♥✿-franciete-✿♥** disse...

Olá meus amigos, ainda um pouco cambaleante venho deixar o meu abraço de amizade e carinho, beijinhos de luz e paz.

Leo disse...

Belo texto para se refletir, Sergio Vieira foi uma pessoa única, um exemplo! que venha as auroras então!

Um Beijo!

Sandra Botelho disse...

maravilhoso texto.
Pessoas assim são imortais...
Bjos achocolatados

Francisco Domingues disse...

Olá, amigos!
Entrei para conhecer vosso blog e vosso perfil e desejar-vos um óptimo 2011. O vosso Sérgio V. de Mello que morreu no Iraque bem como o vosso Chico Mendes que morreu em defesa da Amazónia deveriam ser continuamente lembrados como mártires que se imolaram por um mundo melhor. Sempre! Mas, infelizmente, mesmo as boas pessoas facilmente se esquecem na voragem da vida!...
Queria também deixar um pensamento interessante para quem gosta de questionar o legado dos nossos antepassados:
Há pouco mais de um mês que celebrámos o Natal e... sabia que o Natal não existe? Curioso, não é?
Pois: o Natal foi inventado pela Igreja para “cristianizar” as festas pagãs em honra dos deuses solares, Mitra e outros, que se celebravam, por todo o império romano, ao redor do solstício de Inverno, como início do renascimento para uma vida nova, a da Primavera. Teve o seu aparecimento no s. IV, na Igreja Ocidental (25 de Dezembro – calendário Gregoriano) e no s. V na Oriental (7 de Janeiro – calendário Juliano). A narrativa do nascimento de Jesus de Mateus, ampliada por Lucas (nada sendo referido nem em Marcos nem em João), uma e outra são puras invenções sem qualquer credibilidade histórica nem qualquer verosimilhança (No inverno, os pastores não dormem ao relento...) Portanto, o Menino Jesus do catecismo não existiu. Muito menos o Deus Menino! E o mundo inteiro festeja algo de inexistente... Dá que pensar, não dá? (Ver mais no meu blog “Em nome da Ciência”, onde escrevo às segundas-feiras, e cujo acesso é: http://ohomemperdeuosseusmitos.blogspot.com)
Agora, associando-me ao luto de nossos irmãos brasileiros e fazendo votos para que semelhantes tragédias não voltem a acontecer aí no país irmão, uma outra ideia: apesar das catástrofes que vão acontecendo pelo mundo, com muita probabilidade provocadas pelas alterações climáticas e ambientais devidas à acção do Homem, o mesmo Homem, através dos seus governos subjugados aos interesses económico-financeiros de alguns (5% da população mundial, isto é, os que detêm 95% da riqueza produzida à face da Terra), não vai pôr-lhe cobro; preferirá assistir a novas catástrofes em que, como de costume, os mais fracos e pobres são os que irão continuar a sofrer. Inutilmente! Há que lutar para mudar estes sistemas e estes modelos não só políticos mas também económico-financeiros. Como? – Ver no meu blog, sempre com novidades às segundas-feiras, “Ideias-Novas” cujo acesso é: http://ummundolideradopormulheres.blogspot.com
Francisco Domingues

Zezinha Sousa disse...

Belo texto, amiga e sábio!
Obrigada pela visita tão simpática. Deixo uma marquinha pra você.

DESPIDA

Ressurgir,
Renascer,
Brotar,
Florescer...
Soltar as amarras,
Sair da prisão,
Jogar fora os medos,
Os receios, os poréns...
Viver com amor, com ardor
Mesmo que haja dor.
É preciso deixar a terra
A semente germinou, cresceu...
É hora de viver,
De se permitir.
E como o amor-perfeito

Compor a paisagem
Do mais belo jardim
Que numa alma de mulher
Possa existir.


Zezinha Sousa

Daniel Savio disse...

Tenho de dizer que não seria tão boa pessoa em nos meus últimos minutos pensar em outras pessoas, tem um egoismo que acaba imperando nos seres humanos e temo que se ele ao máximo no meus minutos finais...

Fique com Deus, menina Naty.
Um abraço.

José Sousa disse...

Penso que é a primeira vez que entro em seu espaço. Gosto da forma que escreve e do formato do blogue. Estarei sempre por cá para lêr teus belos postes. Vou ser seu seguidor, seja meu também em:

transpondo-barreiras.blogspot.com
congulolundo.blogspot.com
minhalmaempoemas.blogspot.com
queriaserselvagem.blogspot.com


Um grande abraço e tudo de bom. Bom fim de semana.